segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Botafogo passeia no tapete do Engenhão


Apenas 6.630 torcedores (4.690 pagantes) foram ver a estreia do Botafogo no Cariocão 2013. O time passeou no tapete do Engenhão e fez 3 a 0 fácil, no frágil Duque de Caxias.

Andrezinho marcou o primeiro logo após a parada técnica (20 min), num chute de fora da área que ainda resvalou no zagueiro; o estreante Bolívar fez o segundo quatro minutos depois, de peixinho, e Antônio Carlos completou o placar aos 34, escorando uma bola rasteira cruzada por Andrezinho após bela combinação de passes em cobrança de falta ensaiada.

Foi uma vitória tranquila construída no primeiro tempo, em pouco menos de trinta e cinco minutos de jogo. No segundo tempo, o Botafogo se limitou a tocar a bola e dosar o fôlego, proporcionando ao adversário algumas poucas chances para marcar.

Veja os gols da partida:


Vídeo montagem de Johnny Dibotafogo

Com os devidos descontos em razão da fragilidade do adversário, no geral, todo o time se houve bem: 

- Jefferson fez duas boas defesas quando foi exigido e demonstrou a costumeira deficiência na reposição de bola;

- o jovem lateral Gilberto, que assumia o posto de Lucas, surpreendeu mostrando grande desenvoltura tanto na defesa como no apoio ao ataque, inclusive com jogadas e dribles ousados que quase resultaram em gols;


- a zaga foi pouco exigida e mostrou tranquilidade nas maioria de suas intervenções. Ressalva feita à tentativa de Bolívar de se livrar de um adversário com uma “caneta de letra” mal executada e temerária, deixando a torcida de cabelos em pé. Porém, depois do lance, o zagueirão mostrou personalidade e marcou seu primeiro gol com a Gloriosa;

- Márcio Azevedo também esteve bem. Mostrou a costumeira disposição e acertou a maioria dos lances que tentou;

- Mattos voltou de longo período de ausência dos gramados e provou estar recuperado ao manter o nível em todo tempo de jogo. Especialista da posição, fez  seu papel de contenção com discrição e eficiência;

- Renato andou meio apagado até sentir a coxa e ser substituído por Cidinho, ainda no primeiro tempo;

- na meia, todos foram bem com destaque para a disposição e desenvoltura de Andrezinho, que marcou um gol e participou ativamente dos outros dois;

- F. Gabriel mostrou a costumeira disposição e alguns bons lances na área do adversário. Correu muito, levou muita pancada e foi substituído por exaustão;

- Lodeiro começou a mil e foi perdendo gás com o decorrer da partida sem perder, no entanto, a categoria e o toque de bola. Apareceu em algumas situações de gol mas precisa aprimorar o chute. Cansou no final, mas permaneceu em campo até o fim pelas próprias circunstâncias da partida;

na frente residiram nossas principais preocupações. O meia atacante Cidinho, que entrou no decorrer da partida, não foi bem. Prendeu a bola em demasia e não deu sequência às jogadas; 

- quem saiu prejudicado dessa foi o estreante Henrique que jogou fora de posição e, pouco acionado, nada produziu. Lutou muito contra os adversários e apanhou da bola. Levou amarelo ainda no primeiro tempo e passou quase todo o tempo isolado entre os zagueiros adversários. Mas o jogador tem potencial e deverá ser uma boa opção, tanto para mudar o esquema de jogo ou como segundo atacante quando Bruno Mendes assumir sua posição;

- o técnico Oswaldo de Oliveira, sempre muito criticado pela torcida, manteve-se discreto a beira do campo e fez substituições motivado por contusão e desgaste dos jogadores. Numa delas, promoveu a entrada de Rodrigo Defendi no lugar de A. Carlos que sentiu um desconforto e preferiu sair.

Na próxima rodada, o Alvinegro, que pertence ao Grupo A, enfrentará o Bangu, na quinta-feira, às 17h (de Brasília), em Moça Bonita. Antes da semana do primeiro clássico contra o Flu.

Por Felipaodf/BotafogoDePrimeira