quinta-feira, 28 de março de 2013

Isso interessa ao Botafogo


Deu na coluna De Prima, do site Lancenet


Dentre as notas publicadas na coluna de hoje, por Camila Mattoso, três se referem ou são assuntos que interessam diretamente ao Botafogo.

A primeira diz respeito ao aporte financeiro do novo CT do clube que viria do programa de incentivos da fábrica de cervejas. Pelo que parece, os planos de construção do equipamento para servir de local de treinamento das equipes estrangeiras na Copa do Mundo terão que ser adiados.

Sem fundo
O Fundo Brameiro, dinheiro da venda de cerveja que ajuda clubes a investir em infra-estrutura, acabou no Rio. Há só uma sobra de caixa, insuficientes para os CTs. O “fundo” de São Paulo deve acabar logo. O foco da Brahma é o programa de sócios torcedores, com potencial de arrecadação mais alto.


A segunda diz respeito à parceria com o Real Madrid para a especialização de profissionais alvinegros, uma iniciativa que além de levar à marca Botafogo à Europa, mesmo em pequena escala, dará nova visão aos profissionais da fisiologia do clube carioca sobre as técnicas aplicadas no clube espanhol.

Fisiologista Altamiro Bottino Botafogo (Foto: André Casado / Globoesporte.com)Upgrade
O Botafogo fechou uma parceria com o Real Madrid para aprender com o clube espanhol. Em razão do acordo, a diretoria vai mandar o fisiologista Altamiro Bottino para a Espanha. Ele ficará duas semanas acompanhando a equipe para aprender novos métodos de treinamento. O estágio deve ocorrer no fim deste ano.


E por fim, a que trata do assunto que mobilizou a imprensa carioca nessa semana, com repercussão nos meios de comunicação internacionais. Trata-se da interdição do Estádio Olímpico João Havelange (ainda?), o Engenhão, pelo prefeito Eduardo Paes em razão do agravamento dos problemas na estrutura da cobertura do estádio. 

O fato, além de manchar a imagem do Brasil no exterior, já que o país ultima as providências para sediar a Copa das Confederações, evento teste para a Copa do Mundo do ano que vem e, na sequência, as Olimpíadas de 2016, tumultuou a sequência de jogos do Campeonato Carioca. 

O Botafogo contabiliza seus prejuízos técnicos e financeiros com a paralisação das atividades do complexo esportivo. Em aluguéis da dupla Fla/Flu, o Glorioso deixará de receber cerca de R$ 320 mil, referente a oito jogos. Além disto, pode perder R$ 1 milhão em receitas de bilheteria. Esse é o diagnóstico preliminar da danosa perda de receitas do clube, anteriormente acordadas.

Isento
A Prefeitura arcará com os custos da recuperação do Engenhão, interditado por problemas na cobertura. Em 2006, o consórcio Odebretch-OAS ao assumir a obra, em caráter emergencial, após a saída da Delta, exigiu isenção de responsabilidade em caso de erro de projeto, o que é o motivo oficial da interdição. A obra não tem prazo para terminar.

Quanto à previsão para que se defina uma solução técnica para o problema, ela não sairá antes de dois meses. Durma com essa, Botafogo!

Por Felipaodf/Botafogodeprimeira.com