sexta-feira, 29 de março de 2013

Seedorf contesta súmula do ábitro


Uma semana após o episódio bizarro de sua expulsão no jogo contra o Madureira, Seedorf falou à imprensa e contestou o relato do árbitro Philip Georg Bennett na súmula do jogo.

Aparentando tranquilidade o meia holandês foi enfático ao afirmar que não disse o que foi colocado na súmula: O "juiz não pode inventar que falei que estava de palhaçada", afirmou. Disse que ao longo de sua carreira, de mais de 900 jogos, nunca desrespeitou a autoridade de qualquer juiz e que sabe falar com os árbitros.

Citou várias vezes sua vivência no futebol europeu, estranhou o ocorrido e a dimensão que o assunto tomou repercutindo negativamente inclusive na imprensa internacional. A certa altura, falou de sua intensão em se reportar a FIFA e questionar o fato das decisões dos árbitros serem soberanas "Se for incorreto, não pode ser que um clube pague preço por erro de juiz, que é natural, acontece. Não se pode esperar duas semanas por uma decisão, no máximo dois dias".

Seedorf acha que Philip George pode ter sido induzido a tomar aquela atitude radical em razão da pressão descabida dos jogadores do Madureira, que só descansaram quando a expulsão foi consumada, e ainda aplaudiram acintosamente a decisão.

Num trecho da entrevista o atleta afirma não estar acima da lei, mas pede respeito com o seu currículo e história no futebol e que seria razoável que saísse de campo (pensou que seria substituído) pelo meio de campo para passar perto da torcida e receber os aplausos, já que decidira a partida e seria uma coisa natural. Tudo isso poderia ter sido evitado, concluiu.

Veja a entrevista na íntegra 



Seedorf deixa treino depois de sentir adutores



Por Felipaodf/Botafogodeprimeira.com