segunda-feira, 22 de abril de 2013

Balanço geral



O Botafogo cumpriu tabela contra o Volta Redonda, com um time de reservas, e se deu bem



O Botafogo cumpriu tabela contra o Volta Redonda, nesse domingo, no estádio  Raulino de Oliveira, com um time completo de reservas e se deu bem.

O time conseguiu a sétima vitória seguida em sete jogos disputados na Taça Rio o que já é um feito louvável. Enfrentou um único clássico nessa trajetória (contra o Vasco), mas, mesmo assim, não foi fácil manter o padrão de jogo e, principalmente, a motivação do time após vencer o primeiro turno e ter garantido vaga nas finais. E o Botafogo conseguiu com seus próprios méritos, sem  precisar de artifícios externos que sempre rondam a disputa do estadual em benefício de certos adversários.

A despeito de tudo, o time conquistou a Taça Guanabara; venceu todos os jogos do returno mantendo 100% de aproveitamento e terá a vantagem de empate no mata-mata do turno. Caso outra equipe vença a Taça Rio, o Bota jogará a final estadual por dois empates em razão de ter também a melhor campanha geral no Campeonato Carioca. Contudo, no caso de uma vitória e uma derrota para cada lado pelo mesmo placar, o regulamento prevê decisão por pênaltis.


Sobre essas vantagens, o técnico alvinegro assim se manifestou:

- Isso é fruto do trabalho, ganhamos todos os jogos da Taça Rio. Mas sabemos que isso é reversível. Nós mesmos provamos isso na Taça Guanabara (na semi contra o Flamengo e na final contra o Vasco). É uma vantagem depois dos 90 minutos. Para início, não é.


Na sequência do turno o Alvinegro deixou para trás o Quissamã, por 4 a 0; o Madureira, por 2 a 1; o Vasco, por 3 a 0; o Olaria também, por 3 a 0; o Friburguense, por 3 a 1; o Nova Iguaçu, por 4 a 1 e, por último o Volta Redonda, classificado para a disputa da outra semifinal contra o Flu, por 1 a 0.

Como mandava a prudência, já que o clube mede forças contra o Sobradinho-DF e precisa de uma vitória simples para passar de fase, na próxima quarta, pela Copa do Brasil, o técnico Oswaldo de Oliveira mandou a campo um time inteiro de reservas. Estiveram em campo para esse jogo, defendendo a marca de oito vitórias consecutivas no campeonato: Renan; Edilson, Antônio Carlos, André Bahia e Lima; Jadson, Lucas Zen, Jeferson e Gegê; Bruno Mendes e Henrique e ainda, no decorrer da partida, Sassá, Rodrigo Dantas e o estreante Otávio.

No geral, o time foi bem e conseguiu a vitória com gol único e esquisito, de Bruno Mendes que voltou a marcar encerrando um jejum que durava desde 30 de janeiro. O time começou com Henrique na direita, Gegê na esquerda, abertos nas pontas e Bruno Mendes centralizado, mas o jogo não fluiu e pouco coisa aconteceu de destaque. A criação de jogadas era deficiente o que é natural, já que faltou ritmo de jogo a Jeferson Paulista e cia. No segundo o jogo melhorou com ajustes táticos feitos pelos técnicos e as duas equipes criaram muitas oportunidades. Em desvantagem no placar, o Voltaço perdeu gols seguidos na busca pelo empate, principalmente com Josiel que com certeza estará no "Inacreditável Futebol Clube" de hoje. No final, a estrela do Bota o prevaleceu e levamos mais uma vitória, pra casa.

Agora, é se concentrar no jogo pela Copa do Brasil e sábado, encarar o compromisso contra o bom time do Resende a quem o Bota enfrentou no primeiro turno e venceu, num jogo em que o adversário chegou a abrir 2 a 0 e o Alvinegro mostrou força de reação e virou para 3 a 2.


Os jogadores se reapresentam na tarde desta segunda-feira e na terça já viajam para Pinheiral, onde ficam até o jogo da semifinal, no próximo fim de semana.

Há notícias de que o clube vai pagar o mês de salário que venceu dia 20 e os direitos de imagem ainda nesta semana para que todas as pendências, nesse aspecto, sejam sanadas na semana de decisão. Os atletas tem mostrado dignidade e força de caráter diante dessa situação e merecem todo o esforço da Diretoria para saldar esses compromissos.


Tranquilidade e eficiência. Pra cima deles, Fogão!

Por Felipaodf/Botafogodeprimeira.com