sábado, 1 de junho de 2013

Receita para a vitória do Fogão


GUIA DA RODADA #3: para começar a ver quem é quem no Brasileiro

Botafogo x Cruzeiro e Atlético-MG x São Paulo são alguns dos bons jogos da rodada, que também testa o poder de recuperação de Fla e Vasco


Logo, logo, a tabela do Brasileirão criará sua hierarquia. Passadas duas rodadas para 16 dos 20 clubes (Grêmio, Fluminense, Atlético-MG e Portuguesa são as exceções, com apenas um jogo), o máximo que existe é um esboço, um ou outro traço daquilo que os times mostrarão em um campeonato que se espreguiçará até dezembro. A terceira rodada, porém, poderá ser pródiga em mostrar quem é quem neste comecinho de disputa.

Por exemplo, Botafogo x Cruzeiro: qual deles está mais pronto neste início de junho? Ou Atlético-PR x Flamengo: quem tem mais poeira a comer até encontrar seu caminho? Ou Inter x Bahia: quão extremadas serão as diferenças entre eles na prática dos 90 minutos? Não haverá respostas definitivas, mas alguns sinais, alguns avisos. E bons jogos, sobretudo.

É o caso do reencontro entre Atlético-MG e São Paulo depois dos duelos de sair faísca na Libertadores. O Tricolor, vítima do Galo no torneio continental, tem a melhor largada no Brasileirão, com duas vitórias em dois jogos, incluindo a goleada de 5 a 1 sobre o Vasco na última rodada.

Excepcionalmente, serão seis jogos no sábado e quatro no domingo. Veja abaixo detalhes de cada partida e confira as dicas para montar seu time no Cartola FC.

Comentários do blog: Essa é a proposta do site da globo para todos os jogos da rodada e a cada semana estaremos postando aqui apenas a análise relativa aos jogos do Botafogo - seguida de comentários próprios - que é o que nos interessa. Caso você tenha interesses por outros jogos, dicas do cartola e outros mais poderá ir direto no site anunciado.


Se não vejamos:


BOTAFOGO X CRUZEIRO
SÁBADO, 16H20M - RAULINO DE OLIVEIRA

Cariocas e mineiros começaram bem o campeonato, cada qual com suas particularidades: o Alvinegro mantendo toda a firmeza já demonstrada no Carioca e encarando de frente os finalistas do Paulista (empate com o Corinthians fora, vitória sobre o Santos em casa); a Raposa indo além das próprias expectativas contra oponentes, em tese, mais frágeis (goleada sobre o Goiás, empate com o Atlético-PR). O jogo servirá para medir a real capacidade dos dois times. Se o Botafogo é tão seguro quanto parece, conseguirá controlar o bom ataque celeste. Se o Cruzeiro é tão promissor quanto leva a crer, dará um jeito de desestabilizar a estrutura alvinegra. Os cariocas voltam a ter Seedorf, recuperado de gripe, e os mineiros apostam na ótima fase de seu ataque, incluindo o reserva Luan.

Cartola FC: Rafael Marques (C$ 19,76) fez seis gols nos últimos seis jogos do Botafogo. E o Cruzeiro fez 27 finalizações em duas rodadas e só sete para fora: foram sete gols e 13 defesas exigidas. O zagueiro Dedé (C$ 23,91) já fez um gol e terá trabalho também na defesa.

Na TV: TV Globo (para MG), com Rogério Corrêa, Bob Faria e Márcio Rezende de Freitas, e Premiere FC, com Julio Oliveira e Roger Flores.

Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (GO), com Evandro Gomes Ferreira (GO) e Marcio Soares Maciel (GO).

Você sabia que... um encontro entre Botafogo e Cruzeiro pelo Brasileirão não termina sem gols há 18 jogos? São 11 anos com pelo menos um gol.

Comentários do blog: Sem o experiente Borges, o grandalhão Anselmo Ramon entra no ataque cruzeirense como homem de referência, fazendo o trabalho de pivô para a entrada do 2o. atacante Dagoberto e dos meia-atacantes Diego Souza e  Éverton Ribeiro, numa forma de jogar que difere do Botafogo apenas nesse detalhe - um atacante fixo na área.

A defesa conta com Dedé já mais bem ambientado no grupo, inclusive voltando a marcar gols. Os volantes são bem conhecidos nossos. Leandro Guerreiro que foi cabeça de área alvinegro por quatro temporadas (2007-2010) e já não tem pique para acompanhar a movimentação rápida de um time como Botafogo (vide o lance de Seedorf (37) passando de passagem por ele no confronto do ano passado) e Nilton, que marca duro, tem um chute forte e manda bem nas cobranças de falta e arremates de fora da área.

Pelo lado do Bota, teremos a volta do maestro Seedorf já recuperado de uma amidalite que o deixou fora no jogo passado, com o Santos. Em compensação, Fellype Gabriel, autor de um dos gols contra o Peixe, ainda é duvida em razão do desconforto que sentiu nessa partida. Andrezinho que substituíra o meia holandês e não foi tão bem pela falta de ritmo, é o preferido para assumir a posição de F. Gabriel, caso esse não jogue.

O restante do time é o mesmo que conseguiu sua primeira vitória no campeonato, "em casa". Prevejo dificuldades para o Bota na bola aérea que, com a presença de A. Ramos, certamente será explorada pela Raposa, assim como o bom rendimento de todo o ataque cruzeirense, principalmente o perigoso Dagoberto, que já fez parte de nossa lista de reforços no começo da temporada e preferiu acertar justamente contra o adversário.

O Bota atual, entrosado, eficiente e invicto há 18 partidas, tem armas poderosas para enfrentar e vencer seu oponente. O sistema defensivo, mesmo sem Dória, está estabilizado. A subida de produção dos laterais no último jogo compensou a pouca mobilidade e Andrezinho no meio e o time andou bem na criação de jogadas. Rafael Marques se movimentou com inteligência e desenvoltura, proporcionando inúmeras situações de gol.

Basta que Seedorf esteja bem (como de praxe), que Lodeiro não erre tantos passes e que Rafael Marques continue com a estrela que vem lhe acompanhando nos últimos seis jogos quando marcou seis gols, para abrirmos frente contra a Raposa, no "nosso" caldeirão. Essa é a receita para uma mais uma vitória do Fogão. Bem mais apertada do que foi diante do Peixe, mas igualmente importante para se manter no tal de G4.

Os times deverão entrar em campo com:

BOTAFOGO: Renan; Lucas, Bolívar, Antônio Carlos e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Lodeiro, Seedorf, Fellype Gabriel (Andrezinho); Rafael Marques. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Bruno Rodrigo, Dedé e Egídio; Leandro Guerreiro, Nilton, Éverton Ribeiro e Diego Souza; Dagoberto e Anselmo Ramon. Técnico: Marcelo Oliveira.

Boa sorte Fogão!

Matéria base: GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro