terça-feira, 11 de junho de 2013

Oposição do Bota corre atrás do prejuízo


Deu na coluna De Prima 



Segundo a coluna De Prima (Lancenet), o grupo de oposição Mais Botafogo se reúne hoje para discutir os problemas causados pela interdição do Engenhão. Um especialista ligado ao grupo estará presente com a incumbência de calcular as perdas de receitas, como camarotes e restaurantes, e aumento de despesas como as de viagem do time para jogos como mandante geradas pelo fechamento do estádio. Só não consta como esse estudo será utilizado pelo grupo.

Se não bastasse a interdição do estádio pra jogos, até mesmo o campo de treinamento anexo ficou indisponível ao clube já que foi cedido à seleção italiana que se prepara para a Copa das Confederações. Com isso, teremos que buscar alternativas fora da cidade para o período de recondicionamento - possivelmente Pinheiral-RJ - após o retorno do recesso de uma semana dada ao grupo. Os deslocamentos aumentam os transtornos e geram mais despesas não previstas no planejamento inicial.

Essa iniciativa do grupo de oposição vai de encontro ao anseio de grande parte da torcida alvinegra que vem se manifestando nas redes sociais para que o clube se manifeste sobre o assunto e, principalmente, corra atrás dos prejuízos que a interdição do estádio acarretou.

Estamos aguardando o pronunciamento do presidente Maurício para que ele esclareça a todos o que pensa sobre o tema e os rumos que o clube pretende tomar nos próximos ano e meio de interdição. Essa tomada de posição vem sendo sistematicamente adiada pelo dirigente - que tem demonstrado uma paciência excessiva com a decisão do Prefeito Eduardo Paes pela interdição - e nem mesmo a movimentação da torcida pela reabertura do estádio do último sábado mereceu qualquer comentário oficial.

Alô Presidente, o Botafogo - o maior prejudicado com a interdição - vai continuar sem voz nesse processo?


Por @Felipaodf/Botafogodeprimeira.com