sexta-feira, 19 de julho de 2013

Dever de casa


GUIA DA RODADA#8: Equilíbrio é a tônica deste início de Brasileirão, com líder podendo até sair do G-4 





A 8a. rodada do Brasileirão tem clássicos importantes como Flu x Vasco e Vitória x Bahia. O confronto carioca marca a reabertura do Maracanã para os clubes. Em São Januário, o Botafogo recebe o Náutico, às 18:30, pensando em reassumir a liderança do campeonato.

O Campeonato Brasileiro 2013 está em seu início ainda, com apenas sete rodadas disputadas. Até o momento, algumas equipes que eram menos badaladas antes da competição têm dado as cartas e vão se firmando, a cada semana, entre os quatro primeiros colocados. São os casos do líder Coritiba, do Vitória e também de Botafogo e Cruzeiro, que não figuravam entre os times mais cotados. No entanto, a distância para os demais não é grande, o que deixa a atual edição com um dos inícios mais equilibrados na era dos pontos corridos.


Comentários do blogueiro: Essa é a proposta do site da globo para todos os jogos da rodada e a cada semana estaremos destacando aqui, apenas a análise relativa aos jogos do Botafogo que é o que nos interessa. Caso você tenha interesses por outros jogos, dicas do cartola e outros coisas mais poderá ir direto no site anunciado.

BOTAFOGO X NÁUTICO
SÁBADO, 18H30M - SÃO JANUÁRIO

O Botafogo tem a chance de retomar a liderança. Por mais que tenha jogado melhor que o Grêmio na última rodada, os comandados de Oswaldo de Oliveira não conseguiram furar o bloqueio tricolor. Melhor para Coritiba e Vitória, que passaram à frente. Agora resta ao Glorioso secar paranaenses e baianos e, claro, fazer o dever de casa em São Januário, estádio que não é muito bom em termos de retrospecto na história do Brasileiro: 14 partidas do time no estádio, acumulando três vitórias, quatro empates e sete derrotas. O Náutico, por sua vez, precisa vencer para fugir da lanterna. São três derrotas seguidas. E a missão não é fácil: o time tem o pior ataque (quatro gols) e a pior defesa (14 sofridos). Jogada aérea é a principal preocupação, já que foram nove gols sofridos desta forma.

Na TV: Premiere FC.

Arbitragem: Elmo Alves Resende Cunha (GO) apita o jogo, auxiliado por Fábio Pereira (TO) Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO).

Você sabia que... a única vitória do Náutico sobre o Botafogo no Rio de Janeiro pelo Brasileiro aconteceu há mais de 28 anos? Foi em 24 de fevereiro de 1985, no triunfo por 2 a 0, gols de Baiano e Nunes. Coincidentemente, foi em São Januário, o mesmo palco do novo confronto.


Comentários do blogueiro: Os dois fatos que mais chamam a atenção nessa análise e a manjada expressão "dever de casa" utilizada sempre que um time superior ao adversário joga em casa e tem a obrigação de fazer o resultado. No caso presente, o Botafogo faz uma bela campanha nesse início de campeonato e permanece no G-4 enquanto o Náutico, ao contrário, ainda não se encontrou e segura a lanterna da competição. Qualquer coisa que não seja uma vitória com boa diferença de gols vai soar negativamente e pode interferir no restante da trajetória do Alvinegro na competição. O outro fato é que o nosso adversário não nos vence no Rio a mais de 28 anos e o último triunfo Alvi-rubro foi justamente no palco onde, historicamente, não nos damos bem. E pra botafoguense, esse tipo de coincidência é sempre relevante no que se refere à histórica superstição.

O time volta a jogar no Rio diante de sua torcida (quantos comparecerão?) depois de 3 meses ausente da cidade. Nesses tempos sem Engenhão, o Botafogo andou perambulando por estádios do interior do Estado e do Brasil afora, mais por força das circunstâncias do que por estratégia planejada. Mesmo retornando ao Rio não se pode dizer que o Bota está em casa mas isso não diminui a possibilidade de conseguir um grande resultado até porque o time fez um grande jogo contra o Grêmio na casa deles, apesar de sair derrotado.

Veja o que escrevemos sobre esse confronto no pré-jogo http://felipaodf.blogspot.com.br/2013/07/guia-da-rodada-7-tempos-de-classicos-e.html

Lá, mostramos força de reação e poderíamos ter empatado o jogo no segundo tempo mesmo com alguns jogadores se apresentando muito abaixo de suas possibilidades. Foi o caso de Lodeiro, Vitinho e dos próprios laterais. Nesse jogo ficou evidenciado que ainda nos falta um "matador" - o cara pra colocar a bola pra dentro do gol.

Mas vamos em frente. O Bota vai a campo contra o Timbu com algumas modificações em relação ao time que enfrentou o Grêmio. Ficam de fora o lateral Lucas, vitimado por um carrinho irresponsável de Zé Roberto que nem cartão levou no lance e Marcelo Mattos, por ter levado o terceiro cartão amarelo e cumprir suspensão.

O jovem lateral Gilberto, que já havia substituído Lucas nesse jogo, terá a oportunidade de se firmar nesse tempo de ausência do titular (~3 meses) enquanto o veterano Renato permanece no time, agora fazendo dupla com Gabriel que volta de suspensão.

O meia Seedorf, que havia sofrido uma entrada criminosa do destemperado Kleber - dito Gladiador, treinou normalmente durante a semana e também vai pro jogo.

Quanto ao Náutico, o que dizer? Basta olhar os números e a posição na tabela para concluir que as coisas por lá não vão nada bem. Nem por isso o Bota pode menosprezar o adversário e precisa entrar ligado no jogo que pode lhe conduzir ao topo da tabela de novo. Entrar ligado significa reeditar a disposição demonstrada no segundo tempo do jogo contra o Tricolor gaúcho, exercendo uma marcação pesada no campo do adversário pra forçar o erro e se aproveitar da condição frágil do Timbu na tabela. Um golzinho no início do jogo seria tudo de bom para as nossas pretensões.

Os times deverão entrar em campo com:

Botafogo: O Botafogo deve entrar em campo com Jefferson, Gilberto, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Gabriel e Renato; Seedorf, Lodeiro, Vitinho e Rafael Marques.

Náutico: O treinador deve repetir a formação que perdeu para o Cruzeiro com uma única modificação. Magrão sentiu e não deve enfrentar o Bota. Com isso o Timbu deve ir a campo com  Ricardo Berna; Maranhão, João Filipe, William Alves e Eltinho; Auremir, Elicarlos, Derley e Marcos Vinícius; Rogério e Oliveira.

Boa sorte Fogão!

Matéria base: GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro


Por @Felipaodf/Botafogodeprimeira.com