sábado, 31 de agosto de 2013

Com a parada na Copa do Brasil, a ordem é retomar o pique na disputa do Brasileirão


GUIA DA RODADA #18: pelotão de elite pode abrir uma boa vantagem


Seis dos nove primeiros colocados jogam entre si, e 'top 5' pode abrir cinco pontos para demais concorrentes. No Z-4, dupla carioca tem risco de entrar


A duas rodadas do fim do turno do Campeonato Brasileiro, é possível ver uma razoável diferença de 12 pontos entre o primeiro time fora da zona de rebaixamento para o quarto colocado. Não dá para negar que está tudo muito embolado, friamente falando. Mas um pelotão da frente começa a desgarrar. Os cinco primeiros que o digam. Ainda que Corinthians (quinto), Botafogo (quarto) e Atlético-PR (terceiro) percam seus jogos, é impossível que deixem um intruso entrar no bloco dos cinco primeiros. A diferença do Timão para o Coritiba (sétimo) já é de quatro pontos.

E as diferenças podem aumentar. Se Botafogo e Corinthians vencerem seus jogos contra Coritiba (sétimo) e Inter (oitavo), respectivamente, o buraco entre quinto e sexto pode chegar a cinco pontos ao fim da rodada. Outro clube do bloco da frente que tem chance de segurar o ímpeto de quem vem da zona intermediária é o Cruzeiro, contra o Bahia (nono). Na abertura da rodada, porém, um integrante do pelotão de cima sucumbiu diante de um emergente: o ainda vice-líder Grêmio perdeu por 2 a 0 para o Goiás, que provisoriamente pulou para o sexto lugar.

Lá embaixo a coisa anda pegando fogo também. E cada vez com um mais coladinho no outro. Os cariocas que abram o olho.

Comentários do blogueiro: Essa é a proposta do site da globo para os jogos da rodada e a cada semana destacamos aqui apenas a análise relativa aos do Botafogo que é o que nos interessa. Caso você tenha interesses por outras partidas, dicas do Cartola e outras coisas mais é só ir na página original.

BOTAFOGO X CORITIBA
QUINTA - 19H30M - MARACANÃ

Sinal amarelo para Botafogo e Coritiba. Líderes até duas rodadas atrás, os cariocas perderam para o Atlético-PR e empataram com o São Paulo na última rodada. Além de saírem da primeira posição, agora em quarto, quatro atrás do primeiro colocado Cruzeiro. Se não bastasse a saída de Vitinho, Lodeiro vai defender a seleção uruguaia e vai dar mais dor de cabeça ao técnico Oswaldo de Oliveira. Para o Coritiba a situação é ainda pior: são cinco jogos sem vencer, distância para o G-4 ampliada (são cinco pontos) e só uma vitória no Rio de Janeiro pode ajudar a retomar o caminho.

Na TV: PremiereFC 1: Eduardo Moreno e Lédio Carmona

Arbitragem: Fabrício Neves Corrêa apita o jogo, auxiliado por Guilherme Dias Camilo (MG) e Edilson Frasão Pereira (TO).

Você sabia que... apenas em quatro dos 32 confrontos entre Botafogo e Coritiba em Brasileiros, a equipe que marcou o primeiro gol do jogo perdeu a partida? Em 1998, Coritiba perdeu por 3 a 2, e em 2001, 2011 e 2012 o Botafogo sofreu viradas perdendo por 3 a 2, 3 a 1 e 3 a 2, respectivamente.


Comentários do blogueiro: Como nenhuma das equipes que lutavam pela liderança havia conseguido botar frente substancial sobre os concorrentes até a rodada passada, cabia aos torcedores alvinegros torcerem por uma vitória do Glorioso e secar os adversários, apesar dessa estratégia não ter surtido resultado nas últimas rodadas. Mas, mesmo assim, não vamos desistir. 


O Botafogo não passou de um empate contra o São Paulo, no Maraca, e viu seus adversários diretos na luta pelo G-4 (Grêmio, Atlético-PR) subirem na tabela. Com um empate insosso (0 a 0), perdemos a vice-liderança e caímos pra quarto.

A rodada passada (17a.) foi disputada sob a influência dos resultados de meio de semana pela Copa do Brasil em que todos os times que figuram no G-4 estiveram em ação. Alem do cansaço físico pela dura sequência de jogos, fatores que envolvem o emocional dos jogadores podem interferir no desempenho das equipes nessas partidas pelo Brasileirão. Pelos resultados, parece que só o Bota, que teve uma dura partida contra o Galo, na quinta-feira, sentiu. Os concorrentes venceram e mexeu na classificação.

Pior que a perda dos pontos (deixamos de somar os 3 pontos jogando em casa, o que é muito ruim nesse tipo de competição em que o números de vitórias decide posições) foi constatar a queda de rendimento de Seedorf desde que retornou a campo após ficar de fora por desconforto muscular. E o time é muito dependente dele. Como Lodeiro pouco produziu, ficou difícil de conseguir a vitória tão esperada. Rondamos muito a área de Ceni, mas faltou poder de conclusão. Muitos jogadores estiveram em condições de marcar e por excesso de preciosismo ou falta de ambição, deixaram de chutar a gol preferindo dar outro destino às jogadas. Nessa hora percebemos o quanto um jogador como Vitinho faz falta. Seedorf, quando foi Seedorf, acertou o travessão.

Paciência. A tendência é que todos os concorrentes oscilem na competição como está oscilando o Botafogo agora. O porém é que o nosso caso é mais preocupante porque, depois de algumas baixas por contusão e o elevado número de jogadores negociados ao logo da temporada, já não temos mais opções pra variar a forma de jogar ou mesmo mudar um resultado, como no jogo de domingo. Porém, com todo esse cenário desfavorável ainda estamos no grupo de elite do campeonato que está por atingir sua metade.

Oswaldo de Oliveira, conhecendo o elenco como já deu mostras de que conhece, deve encontrar uma solução para ausência de Vitinho que já havia sido um achado para a vaga de Fellype Gabriel. Pode até demorar um pouco, mas eu acredito nisso.

Com a ausência de Lodeiro, convocado pela Celeste, o jovem Hyuri que veio do Audax, fará sua estreia e pode se constituir nessa esperada solução. Jefferson, servindo à Seleção Brasileira também fica de fora. As opções são as mesmas do jogo contra o São Paulo, permanecendo a dúvida entre Alex por uma posição no ataque. 

Escalações

Botafogo: O técnico Oswaldo ainda tem dúvidas pra escalar o Alvinegro que deve ir a campo com: Renan; Edilson , Bolivar, Dória e Julio Cesar; Seedorf, Hyuri e Rafael Marques; Elias (Alex).


O Coxa:


Por @Felipaodf/Botafogodeprimeira.com