sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Dever de casa em Brasília


Guia da rodada #13: líderes tentam fazer dever de casa para disparar

Três primeiros colocados do Brasileiro jogam em casa na 13ª rodada, que também tem Fla-Flu e duelo de desesperados entre Lusa e São Paulo







Na 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, quem fizer o dever de casa pode escapar na ponta. Os três times que estão à frente na tabela do torneio jogarão como mandantes. Coritiba, Botafogo e Cruzeiro não poderão ser alcançados neste fim de semana, mesmo com derrotas. 

No caso do Botafogo, há ainda uma curiosidade: o clube receberá o Goiás no Mané Garrincha, em Brasília, estádio muito mais próximo da sede do rival do que de General Severiano. 

No Mineirão, o Cruzeiro enfrentará o Santos, que amarga o 14º lugar com somente três vitórias em dez jogos. Já o Coritiba, o terceiro colocado do Brasileirão, joga contra o Vasco no Couto Pereira. 

*A parte de baixo da tabela, onde estão Fla e Flu - que inclusive fazem o clássico do Maraca, não nos interessa e portanto não cabe análise de nossa parte. Quanto ao Vasco, que também habita a zona morta da tabela, se conseguir um empate com o Coxa na casa eles já será um grande feito e nem vou me importar (rsrsr).

Comentários do blogueiro: Essa é a proposta do site da globo para todos os jogos da rodada e a cada semana estaremos destacando aqui, apenas a análise relativa aos jogos do Botafogo que é o que nos interessa. Caso você tenha interesses por outras partidas, dicas do cartola e outros coisas mais, poderá ir direto no site anunciado.



BOTAFOGO X GOIÁS
SÁBADO - 18H30 - MANÉ GARRINCHA


Vencer e secar. É esta a missão dos alvinegros na 13ª rodada do Brasileiro. O time de General Severiano tem 24 pontos, empatado com o líder Cruzeiro, mas ocupa a segunda colocação por conta do saldo de gols. 
Oswaldo de Oliveira e seus comandados, que venceram dois dos últimos três compromissos, enfrentam o Goiás que, por sua vez, ocupa a faixa intermediária da tabela (10ª colocação com 16 pontos) e vem de vitória sobre o lanterna Náutico. Os alvinegros terão, além de vencer o Goiás, de torcer por tropeço do Cruzeiro, que recebe o Santos no Mineirão, para voltar à liderança do Brasileiro.

Na TV: Premiere FC 1: Júlio Oliveira e Roger Flores.

Arbitragem: Sandro Meira Ricci (PE) apita o jogo, auxiliado por Alessandro Rocha Matos (BA) e Emerson Augusto de Carvalho (SP).

Você sabia que... Botafogo e Goiás não se enfrentam há quase três anos? A última partida entre as equipes aconteceu dia 15/09/2010, pela Série A do Brasileiro, com goleada goiana por 4x1 no Serra Dourada. As equipes jamais se enfrentaram no Mané Garrincha, em Brasília. 


*Eu fui a esse jogo: pura decepção. Dividimos as arquibancadas do Serra Dourado com eles e no final tudo deu errado.

Comentários do blogueiro: O Bota fez contra o Galo no meio de semana, o principal jogo da rodada. Era o líder do Brasileirão enfrentando o campeão das Américas, em seu terreiro, com previsão de um duelo especial entre Seedorf e Ronaldinho, que acabou não acontecendo. O meia alvinegro sentiu um cansaço muscular e foi vetado para a partida. Mesmo com o desfalque de última hora, o Bota fez um grande jogo e enfrentou o adversário de igual pra igual como convém a um líder. Esteve por duas vezes afrente do placar e cedeu o empate (2 a 2) no último minuto (49') dos exorbitantes acréscimos ditados pelo árbitro (5'). O Galo veio pro jogo completo (Bernard já estava negociado e estaria fora de qualquer jeito) e se recuperou da ressaca pós título depois de colecionar três derrotas seguidas que o levou direto ao Z-4. Ao final, jogadores e a torcida atleticana comemoraram muito o resultado que o livraram da zona.

Veja o nosso post do pré-jogo "Que nos desculpe o Galo, mas precisamos da vitória", na íntegra: http://felipaodf.blogspot.com.br/2013/08/que-nos-desculpe-o-galo-mas-precisamos.html

Essa é a segunda vez que temos esses exagero de acréscimos em nossas partidas e que sofremos o empate nos minutos finais. Por essas razões que vem se repetindo com frequência, a torcida protestou muito nas redes sociais. 

As substituições de Oswaldo ao final da partida que visavam quebrar o ímpeto do Galo que buscava o empate a todo custo, se mostraram inócuas. Já havia dado errado contra o Fla com a entrada do zagueiro A. Carlos e dessa vez, sobrou pra A. Bahia que entrou pra anular as tentativas do adversário que abusava das bolas alçadas sobre a área

Os motivos alegados pela torcida eram de que, numa partida escamada como essa, os jogadores sempre entram frios e desconcentrados o que os impossibilita de produzir o efeito esperado. Outros argumentam que, a entrada de volantes e zagueiros acabam chamando os adversários para nossa área o que poderia ser evitado com a entrada de atacantes com os quais o adversário deveriam se preocupar.

Mas, bola pra frente que o próximo confronto está aí.

O Bota pega o Goiás do artilheiro sensação Walter em "sua nova casa". O jogo está programado para o estádio Mané Garrincha, em Brasília, onde o clube alvinegro tem grande torcida. A julgar pela acolhida que o time teve na cidade e pela corrida às bilheterias para a aquisição de ingressos (até o fim da noite de ontem, mais de 16 mil já haviam sido vendidos), O Bota realmente jogará em casa.

O time se apresentou bem sem Seedorf (que ainda é dúvida pro jogo desse sábado) e teve como destaque o meia Lodeiro que voltou a marcar (Elias fez o primeiro). Já pra esse jogo os desfalques são mais significativos em qualidade e também em  quantidade. Estão de fora: Bolívar e Gabriel suspensos pelo 3o. cartão amarelo e Lodeiro, convocado para amistoso pela seleção uruguaia. Contra o Galo, Elias entrou como atacante mais avançado com o recuo de R. Marques para fazer a função de Seedorf.

Para o jogo contra o Goiás, A. Bahia entra na zaga e Renato deve entrar de volante na posição de Gabriel. Elias permanece no time e Seedorf deve voltar ao time compondo o trio de meias com R. Marques e Vitinho. 

O Bota é um time pronto que joga sempre da mesma forma quaisquer que sejam os adversários e contra o time esmeraldino não há razões para mudar. Os substitutos entram no time com as mesmas funções dos titulares. 

Já o Goiás vem de uma vitória em casa contra o Náutico com boa atuação do gordinho Walter. Artilheiro do Goiás na competição com quatro gols, o atacante tem chamado atenção não somente pelas suas atuações, mas também pela forma física. Considerado um pouco acima do peso, ele tem sido o destaque do time goiano na competição e é motivo de preocupação para Jefferson, segundo declarou o goleiro do Fogão. Contra o Botafogo, o Goiás tentará vencer para ter a primeira sequência de vitórias no Campeonato Brasileiro. 

Escalações

Botafogo:
Sem problemas de última hora, Oswaldo deve mandar a campo os seguintes jogadores: Jefferson, Gilberto, André Bahia, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos e Renato; Seedorf, Vitinho e Rafael Marques; Elias.

Goiás: A provável formação do Goiás tem Renan; Vítor, Ernando, Rodrigo e William Matheus; Amaral, David, Renan Oliveira e Hugo (Paulo); Tartá e Walter.

A missão é buscar a vitória a qualquer custo para alcançar à ponta da tabela e esperar que os concorrentes mais próximos tropecem no caminho e nos deixe isolado na posição. Boa sorte Fogão!


Matéria base: GLOBOESPORTE.COM Rio de Janeiro


Por @Felipaodf/Botafogodeprimeira.com