domingo, 1 de setembro de 2013

Reflexões sobre a partida de hoje, contra o SP



Pior que a perda dos pontos (deixamos de somar os 3 pontos jogando em casa, o que é muito ruim nesse tipo de competição em que o números de vitórias decide posições) foi constatar a queda vertiginosa do rendimento de Seedorf desde que sentiu o desconforto muscular há algumas semanas atrás que o tirou do time. Combinada com o baixo rendimento de Lodeiro hoje, não tinha como sair com uma vitória do Maraca, como toda a torcida que, de novo abraçou o time, esperava. Rondamos muito a área de Ceni, mas sem poder de conclusão.

Seedorf marcou seu primeiro gol com a Gloriosa camisa 10 do Botafogo contra o Atlético-GO numa cobrança de falta magistral da entrada da área, no Campeonato Brasileiro do ano passado. Foi um chute certeiro, pelo alto, cobrado direto no gol. Não dá pra entender porque parou de cobrar assim. Teve inúmeras chances de fazê-lo no jogo de hoje, diante de um bom goleiro que já não tem os mesmos reflexos de outrora, e não fez. Deixou de chutar de primeira, ainda, uma bola na melhor chance de gol da partida preferindo tentar o drible. Seedorf, quando foi Seedorf, acertou o travessão. É pra se pensar!

Paciência. A tendência é que todos os concorrentes oscilem na competição como está oscilando o Botafogo agora. O porém é que o nosso caso é mais preocupante porque, depois de algumas baixas por contusão e o elevado número de jogadores negociados ao logo da temporada (Elkeson, Jadson, F. Gabriel, Andrezinho, A. Carlos, Henrique e Vitinho), já não temos mais opções pra variar a forma de jogar ou mesmo mudar um resultado, como no jogo de hoje. Com todo esse cenário nebuloso ainda estamos no grupo de elite do campeonato chegando perto da metade da competição.

Estamos sob tensão esperando que Oswaldo de Oliveira, conhecendo o elenco como já deu demonstrações de conhecer ao "inventar" Vitinho na vaga de Fellype Gabriel a ponto do garoto se tornar o destaque do time e revelação do campeonato em poucas rodadas como titular, se ilumine novamente e encontre um ou dois jogadores que possam recompor o time e a nossa forma de jogar.

#Eu Acredito!