segunda-feira, 14 de outubro de 2013

O tabu agora passou pro lado de lá



Quem acreditou agora está feliz, comemorando. Salve o Botafogo de Renan, Gegê, Seedorf e Rafael Marques.



No post de "bom dia" do domingo, deixamos registrado que iríamos pra cima deles em busca da vitória que poderia nos colocar, novamente, na luta pela ponta da tabela.

Lembrávamos que no sábado o Grêmio patinou diante do Flu (1 a 1) nos dando a chance de ultrapassá-los já nessa rodada. Bastava vencer o rival rubro-negro, no Maraca. 

Como o líder Cruzeiro teria pela frente uma parada duríssima contra o Galo, torcíamos por um tropeço da Raposa que traria novo alento aos concorrentes pelas vagas no G-4. E foi o que aconteceu (1 a 0). 

De mesmo modo, acreditávamos na vitória do Bota mesmo reconhecendo a subida de produção do rival nas últimas rodadas. Quem acreditou nessas possibilidades agora está feliz, comemorando. Um salve ao ressurgimento do Botafogo de Renan, Gegê, Seedorf e Rafael Marques.

O Botafogo começou o jogo muito lento na transição da defesa pro ataque apesar de no comecinho do jogo já ter assustado o goleiro Felipe com um bom arremate de Rafael Marques. Assustou e levou sustos na mesma proporção. Com uma marcação muito frouxa, saímos atrás do placar (12'/1o.T) - já havia acontecido com o Náutico - deixando os adversários trocarem bola dentro da pequena área sem serem incomodados.

Mesmo lentos, conseguimos empatar o jogo ainda na primeira etapa com bela jogada de Gegê (41'/1o.T) que se livrou do marcador e acertou um chute rasteiro sem chances pra Felipe. O meia já havia marcado contra o Náutico e mostrou que tem estrela apesar de ter começado o jogo muito nervoso e errando muitos passes. Se estabilizou no decorrer da partida e ainda fez a assistência para o gol de Rafael Marques. Terminou como um dos destaques da partida.

Seedorf voltou a fazer um bom jogo. Assumiu o comando das ações ofensivas depois do gol adversário. Iniciou a jogada do gol de empate e finalizou com um passe preciso para Gegê mesmo caído no gramado.

Rafael Marques foi o nome do jogo levando muito perigo à defesa adversária em chutes precisos de fora da área. Foi premiado com um gol de oportunismo (17'/2o.T) decretando a virada. Pouco antes, quase fez um golaço emendando de primeira um cruzamento de Seedorf. Não sendo o bastante, O Homem-Clássico ainda ajudou na defesa, salvando um gol certo do Flamengo quase em cima da linha.

Um outro personagem do jogo foi Renan que parecia nervoso no início do jogo e quase entregou em dois lances. Depois se redimiu ao evitar gol certo no rebote de uma bola cabeada pelo adversário na trave.

Veja os melhores momentos da partida




Foi uma vitória importante que nos devolveu a vice-liderança do campeonato com o time dando sinais vivos de recuperação. Por outro lado, foi um resultado significativo pra torcida por quebrar o tabu de 13 anos sem vencer o rival em jogos pelo Brasileirão. Agora quem não vence o Botafogo a 3 anos no Brasileirão, são eles. Eta tabu que vai levar tempo pra acabar...