domingo, 24 de agosto de 2014

Um golaço que animou a galera e revoltou o narrador do PFC



No post de pré-jogo contra a Chape - reveja no link Queremos-de-volta-o-time-que-venceu-o-Flu - implorávamos por atitude do time alvinegro jogando no Maraca. E o que vimos nos noventa minutos ainda não foi o time aguerrido e consistente que venceu o Flu em Brasília e renovou as esperanças da torcida de que as coisas poderiam melhorar rapidamente, mas também não foi o time omisso e descoordenado da derrota para o Figueira. 

Voltamos a vencer em casa - no sufoco, é verdade - mas o mais importante nessa fase era pontuar.


Montagem do BrahmaFogo
Mostramos uma certa organização no primeiro tempo, o bastante para sairmos na frente do placar. Cachito REIMÍREZ acertou um chute raro colocando a bola no ângulo do gol de Danilo que nada pode fazer (30'). Um golaço que animou a galera nas arquibancadas e revoltou o comentarista e o narrador do PFC que insistiam em dizer que o lance foi sem querer, até mesmo depois do jogador confirmar em entrevista após o jogo que visou o gol. 

Esse foi o primeiro gol de Ramirez em quatro jogos com a Gloriosa. O peruano terminou o jogo inteiro e foi o destaque do jogo com uma atuação bastante lúcida, colocando ordem na casa. 

No segundo tempo, sofremos para segurar o placar. Os jogadores foram se estafando e o time caiu de produção com as saídas de Airton e Daniel, lesionados. A Chape mudou de atitude e partiu com força para ataque. As substituições possíveis feitas por Mancini não mudaram o panorama do jogo e nem compensaram o baixo rendimento de jogadores como Edilson, J. Cesar, Zeballos e Ferreyra. Esbarramos novamente num banco pobre e sem opções. O que não mudou foi a conhecida categoria de Jefferson la atrás. Pouco exigido durante grande parte da partida, o goleirão fez pelo menos duas defesa difíceis, garantindo o resultado. Ainda contou com a sorte em bola chutada na trave que saiu pela linha de fundo depois de resvalar em suas costas.


Veja os melhores momentos




torcida botafogo Maracanã (Foto: Vitor Silva / SSpress)

A torcida foi um capítulo à parte. Atendendo ao chamado dos jogadores e à promoção no preço dos ingressos, compareceu em bom número e incentivou o time até o apito final. Não lotou mas fez ecoar o seu canto forte pelas arquibancadas do Maraca emocionando os jogadores. Foi o maior público do clube no estádio com 15.909 pagantes e 18.450 presentes.

Com a vitória, somamos 19 pontos e subimos da 16a. para a 12a. posição, pelo menos até o complemento da rodada. Ultrapassamos a própria Chapecoense, um concorrente direto na briga pra se afastar da zona da confusão.

É o que nos resta porque na quarta-feira tem sufoco de novo. Dessa vez contra o Ceará, pela Copa do Brasil. Na próxima rodada pelo Brasileirão, o Alvinegro enfrentará o Santos de Oswaldo, domingo, no mesmo local.

Pra cima deles Fogão!