sábado, 13 de setembro de 2014

Jefferson volta ao time e aumenta a esperança da torcida num bom resultado no sul




O Botafogo segue o seu martírio de jogar seguidamente desfalcado no Brasileirão. Com um elenco reduzido, o desgaste com viagens e jogos nas quartas e domingos é bem maior e as improvisações são mais constantes o que impede a escalação do time ideal. 

Com tudo isso, os problemas médicos se avolumam e Mancini tem quebrado a cabeça pra montar um time a cada rodada. Foi assim nos jogos contra Atlético-Mg e São Paulo e o mesmo se dará neste domingo, contra o Inter, lá no sul.

Sem vencer a dois jogos, o Alvinegro patina na 14ª. posição. Somou apenas 22 pontos em 20 rodadas e vai precisar melhorar muito nesse 2o. turno se quiser permanecer na série A, em 2015.  Essa situação incômoda se deve, principalmente, ao péssimo rendimento nos jogos fora de casa (8 derrotas, um empate e apenas uma vitória) e vamos precisar de um esforço extra pra voltarmos ao Rio com os 3 pontos.  

Contra o S. Paulo, se não bastasse o número elevado de desfalques, Vagner Mancini ainda teve que improvisar Rodrigo Souto e depois Gabriel na lateral direita, já que Edilson estava vetado. Contra o Galo, em Belo Horizonte, o improvisado foi o zagueiro Dankler, na mesma posição. Mesmo assim, o Alvinegro equilibrou o jogo contra os dois adversários na base da vontade e disciplina tática e só não conseguiu melhores resultados em razão de ter jogadores expulsos (Airton e Dankler) em momentos cruciais das partidas - no comecinho do 2o. tempo. Só aí foram seis pontos jogados fora que certamente farão falta na briga para se afastar do Z-4. 


O adversário de domingo vem num viés de baixa mas ocupa a 5a. posição na tabela. Somou 34 pontos e está a um ponto do G-4. Nos últimos cinco jogos, o Colorado conseguiu apenas uma vitória intercalada entre quatro derrotas. Vem mordido pra cima do Bota tentando reverter esse quadro que fez o time ser eliminado da Copa do Brasil e Sul-Americana depois de colecionar resultados ruins também jogando em casa. A pressão da torcida é grande e isso pode ser explorado pelo Bota se jogar com inteligência.

Veja qual era o panorama do Bota quando enfrentou o Inter, no Maracanã, pelo 1o. turno: Mancini-vai-mudando-cara-do-fogao.html

Pra esse jogo, o Glorioso não contará com o argentino Bolatti, que pertence ao time gaúcho e está impedido de jogar por força de contrato. Entregues ao D. Médico estão Daniel, Bruno Correa, M. Mattos, C. Alberto e Fabiano. Airton, cumpre suspensão e Sheik permanece vetado. Junior Cesar, com problemas particulares nem viajou. Edilson foi poupado dos treinos mas seguiu com a delegação e tem chances de jogar. Do contrário, Dankler deve ser novamente improvisado na sua posição. Ramírez também está liberado depois de cumprir suspensão e reforça o meio de campo. 

Mas a grande notícia é a volta do capitão Jefferson ao gol alvinegro depois de um período servindo à seleção. Essa foi, disparada, a ausência mais lamentada pela torcida botafoguense já que seu substituto, o jovem Andrey, sofreu 8 gols nos últimos 3 jogos em que atuou.

Assim, Vagner Mancini deve mandar a campo a seguinte formação: Jefferson, Dankler (Edilson), Bolívar, André Bahia e Julio Cesar; Rodrigo Souto, Gabriel e Ramírez; Rogério, Wallyson e Zeballos. 

Boa sorte, Fogão!