sábado, 10 de janeiro de 2015

Sobre a (não) vinda de Loco Abreu para o Botafogo: Gosto dele, mas amo o Botafogo!



O ano de 2015 começou e as especulações sobre contratações no Botafogo eram lideradas por Loco Abreu que manifestou seu desejo de voltar ao clube. A torcida, com a autoestima abalada após o fiasco da temporada passado e a queda para segunda divisão, enxergava nele a imagem da redenção. Onde se ia, lia ou via, só dava ele.

Pois bem, passados os primeiros dez dias do ano e três da reapresentação, o elenco alvinegro vai sendo remontado para enfrentar a dureza da disputa de uma Série B sem que se fale mais em Loco Abreu. Seu nome foi definitivamente descartado pela diretoria que optou por jogadores mais acostumados a esse tipo de competição. Veja aí o que escrevemos sobre o assunto Blog do Felipaodf: Vamos de Bill e Pimpão

Relembrando os momentos que antecederam a saída dele do clube, vemos que   Loco Abreu, estão ídolo da torcida, não teve paciência para esperar o Oswaldo ser mandado embora. Sem entrar no mérito de quem teve razão nessa briga, o jogador quis forçar uma escalação quando não tinha as características que o técnico precisava naquele momento. Paciência, a vida é feita de escolhas. Cada um fez a sua e deu no que deu... 

El Loco tinha um projeto pessoal do qual não abria mão. Estava alucinado para jogar (onde fosse) para ter chances de ser convocado pela Celeste e jogar a sua última Copa do Mundo, o que não aconteceu. 


Ele poderia estar no Botafogo até hoje se planejasse sua carreira com mais coerência e visão de futuro, pensando tanto mais no clube do que nele. Enfim, acho que o tempo passou.

Sou grato a ele por tudo que fez com a camisa alvinegra. Pela T. Guanabara, T. Rio e pelo Carioca de 2010, pela T. Rio de 2012, pelo resgate da autoestima da torcida alvinegra com seu carisma e liderança, pela onda que tirou em cima dos nossos rivais. 

Uma possível volta só seria possível se ele se sujeitasse a ser aproveitado esporadicamente o que no momento atual do clube seria muito caro e arriscado. Quem sabe um pouco mais pra frente pra se despedir da torcida e do futebol? 

Ídolo de 2015? Vamos de Jefferson, por enquanto.

Gosto dele, mas amo o Botafogo.