quarta-feira, 11 de março de 2015

Pra dormir na liderança





Montagem do BotafogoOficial
O Botafogo enfrenta o Tigres hoje a noite (19h30), no Niltão, buscando retomar a liderança do campeonato. Para tanto terá que vencer o adversário e torcer para que o Vasco não vença o Resende amanhã no complemento da rodada.

Com a primeira derrota do time alvinegro na temporada, uma pequena ferida foi aberta com a má atuação da equipe - mais uma - e a perda da liderança isolada da competição. O revés mostrou que ainda há muita coisa pra ser corrigida antes que o time passe segurança à torcida e seja capaz de voltar à elite do Brasileirão sem muitos traumas - principal objetivo em 2015. 

Apesar da boa campanha até aqui, continuamos mal no setor de criação com a indefinição entre D. Jardel e Gegê. Muito lento na transição para o ataque, o time não aproveita a explosão de Jobson, que antes era de Pimpão. Destaque negativo para a péssima saída de bola de Arão que pouco produz para o time, erra muitos passes e chega sem qualidade para os arremates de fora da área. Estamos muito expostos na zaga com a insegurança demonstrada por Renam Fonseca - agora deslocado para a direita na posição do ausente Roger Carvalho - e a nítida sobrecarga sobre M. Mattos que só sabe fazer o feijão com arroz. Nossos laterais não marcam e deixam muitos espaços quando sobem para o ataque. Quando o adversário encaixa o jogo, como foi o caso do Flu no domingo, é um deus nos acuda lá atrás.

Veja o nosso post do pré-jogo do clássico vovô: Fogão coloca a liderança em jogo contra o Flu, no Maracanã 

Alertávamos naquela oportunidade que nossa zaga não poderia bobear com Fred. O segredo era tirar as bolas de primeira, não dar espaços dentro da área e não cair nas catimbas do tricolor que gosta de ganhar a disputa na base do grito, pressionando os marcadores e o juiz. O foi tudo o que aconteceu. Fred ganhou disputa de bola por cima que resultou em passe para o gol de empate tricolor. Se não bastasse, na saída para o intervalo, tentou intimidar Arão e reclamou para a arbitragem que estava sendo caçado. Foi o mentor do gol de desempate e marcou o terceiro, num lançamento longo pelo alto em que matou a bola, ajeitou com o braço nas vistas do juiz e arrematou sem chances para Jefferson. Mas parece que a arbitragem não estava nem aí para nada, tanto que o bandeirinha anulou dois lances de Bill em impedimentos inexistentes e ficou tudo por isso mesmo.

René, que vinha acertando quase tudo até então, nesse jogo errou nas substituições. O time não mostrou tranquilidade para sustentar o placar quando tinha a vantagem e nem teve força pra reagir quando o placar lhe era desfavorável. Paciência. 

Com as ausências de Mattos e Bill por suspensão e de R. Carvalho por contusão, René Simões preferiu não confirmar o time, mas deve mandar a campo a seguinte escalação: Jefferson, Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Carleto; Willian Arão, Fernandes, Diego Jardel (Gegê) e Tomas; Jobson e Sassá.

Vamos com fé em busca de mais uma vitória, Fogão. Até porque outro resultado é impensável na atual situação.