segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Sandálias da humildade na reta final da caminhada




Imagem da Internet
Com o fechamento da 28a. rodada da série B no último sábado, com Luverdense 2 a 2 Bahia, que foi aberta pelo Botafogo na terça com uma vitória por 2 a 1 sobre o Macaé, no Nilton Santos, o Alvinegro consolidou ainda mais a sua posição de líder isolado da competição.

O Glorioso (55) aumentou para seis pontos a vantagem sobre o Vitória (49), 2º colocado e tem a posição praticamente garantida por mais duas rodadas independente dos resultados que ocorrerem. Isso porque, para que o Vitória nos tome a posição vai precisar vencer os dois próximos jogos, contra Bahia e Boa Esporte, torcer para que percamos os nossos, contra o Sampaio Corrêa e o Ceará, e descontar a vantagem de 9 gols se saldo que temos sobre eles - condições muito difíceis de acontecer. Em relação aos outros integrantes do G-4, o Bota aumentou de seis para oito pontos a vantagem sobre o 3º e 4º colocados - Paysandu e Bahia - que tem agora, 47 pontos.

Já, a diferença para o América-MG,  5º colocado, aumentou de oito para dez pontos - a mesma para o Santinha (6º) e o Sampaio (7º) que tem os mesmos 45 pontos. A vantagem sobre o quinto colocado é a que mais interessa no momento, já que é ela que balizará o nosso retorno à elite. Náutico com 43 pontos e Bragantino com 42, respectivamente oitavo e nono colocados, ainda brigam fortemente por uma vaga no G-4.

Mesmo com tantas vantagens, os jogadores alvinegros resolveram calçar as "sandálias da humildade" nesse resto de caminhada que falta para retornarmos à série A, lugar de direito de todos os que estão lutando em campo e do clube, por tradição.

Confira a tabela completa e os próximos jogos  do Botafogo e de todos os concorrentes em>>>http://felipaodf.blogspot.com.br/p/carregando-tabela-do-brasileirao_21.html

No momento, o fato mais comemorado pela comissão técnica e jogadores é o intervalo de dez dias sem jogos até a próxima partida contra o Sampaio, na sexta-feira (02/10). Esse período vem sendo utilizado para o descanso, recuperação fisiológica e treinamentos específicos visando a melhoria do futebol apresentado nas últimas partidas, prejudicado, segundo Ricardo Gomes, pela maratona de jogos: oito partidas em 28 dias. Esse assunto foi amplamente analisado no post de pré-jogo da "revanche contra o Macaé". Veja: Blog do Felipaodf: A revanche contra o Macaé  

Para o técnico RG, o que vem atrapalhando o desempenho do time é o desgaste acentuado dos jogadores com a sequência de partidas às terças e sextas com viagens no meio. Esse papo de "pernas frescas" inaugurado por René quando ainda era o técnico alvinegro, pode ser uma desculpa esfarrapada mas todos nós sabemos dos problemas na preparação física do elenco desde o começo da temporada. Vamos aguardar o próximo jogo e analisar como o time vai se comportar.

O padrão de vitórias com baixa qualidade do futebol se repetiu contra o Macaé. Mesmo sem fazer uma grande partida, conseguimos vencer com um gol bizarro dado de bandeja pelo goleiro adversário no começo do jogo (10'), que "furou" uma bola atrasada pelo lateral Igor Julião, e com um golaço de Fernandes, aos 29', que acertou o ângulo superior da meta adversária, de fora da área, depois de limpar dois adversários. 

O Botafogo colocou frente de 2 a 0 no placar e, como de costume, achou que a fatura estava decidida. Relaxou e como castigo levou um gol de Aluísio, aos 36', numa falha de Luis Ricardo que perdeu a bola no ataque e não voltou pra recompor a lateral. Esse gol do Macaé trouxe uma carga de dramaticidade desnecessária à partida no segundo tempo, fato que a torcida não perdoou. Faltou maturidade ao time (ou disposição física, como quer o técnico) pra matar o jogo como já havia ocorrido em partidas anteriores.

Na base da vontade, o Macaé veio pra cima e deu trabalho ao Jefferson. Um sufoco desnecessário caso a equipe fosse mais equilibrada em suas linhas e conseguisse segurar a bola para só sair na boa e tentar ampliar o placar. Ricardo Gomes fez as substituições de praxe conforme reza o seu manual: Sassá no lugar de Neilton (16') e Elvis no lugar de Daniel Carvalho (29'). A única não prevista foi a de Renan Fonseca, aos 15', por contusão. O zagueirão jogou todos os jogos (28) da competição e deixou a partida pela primeira vez para a entrada do Alisson.

Faço um registro à boa atuação do trio de arbitragem comandado por Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ) que foi preciso nas marcações e levou o jogo sem muitos percalços, assinalando com precisão alguns lances de impedimento do ataque adversário, inclusive o que seria o gol de empate no final do jogo.


Veja os melhores momentos da vitória do Botafogo sobre o Macaé




Jefferson foi muito bem debaixo da trave mas precisa melhorar a saída de bola com os pés. Lindoso fez uma boa partida como 1o. volante e surpreendeu por ter aguentado os dois tempos de jogo. Sabe sair jogando e recompõe bem o meio quando o time perde a bola lá na frente. Houve um descompasso no posicionamento no gol do Macaé, é verdade, mas que pode ser atribuído à falta de entrosamento com uma zaga que já era improvisada e andou meio confusa.


Montagem do Botafogo Oficial
Fernandes foi o destaque do meio pra frente ao lado de Arão que correu muito tentando barrar as investidas do adversário no segundo tempo. Neilton, ainda sem ritmo, se esforçou mas não foi decisivo como vinha sendo antes da contusão e Navarro, que também voltava depois de longo tempo de recuperação, se movimentou bem no 1o. tempo mas, pouco acionado no segundo, quase não tocou na bola. Sassá entrou no 2o. tempo com a missão de fechar a Avenida Carleto pela esquerda e puxar os contra-ataques na retomada da bola. Foi bem na primeira função e nem tanto na segunda.

No final, o jogo valeu mesmo foi pelos três pontos. Com mais três vitórias, o Botafogo volta à Série A sem grandes traumas. Por ora, isso é o que mais importa.

Com a retomada do caminho das vitórias - o Botafogo conquistou seis nos últimos sete confrontos, além de um empate -, o Alvinegro manteve a ponta da tabela com 55 pontos e tem agora 99% de chances de subir, segundo os matemáticos de plantão. O aproveitamento passou de 64,2% para 65,5%, índice mais do que suficiente para o retorno à elite sem confusão. Como mandante, o aproveitamento subiu para 73,8% - antes era de 71,8% - e como visitante chegou a 57,1%. Com a boa sequências de vitórias, o Alvinegro tem também o melhor desempenho do 2o. turno, liderando a competição com 19 pontos.

A artilharia ia muito bem mas perdeu fôlego depois das contusões de Navarro e Neilton no começo do returno. Mesmo assim, continua a melhor do campeonato com 46 gols marcados. Com 21 gols sofridos, temos ainda a defesa menos vazada com um saldo positivo de 25 gols, nove a mais do que o Vitória (16) - segundo colocado na competição e nesse quesito.

Segundo alguns especialistas, para subirmos, são necessários mais 9 pontos (03 vitórias), pouco menos de 1/3 do total de 30 pontos em disputa. É só mantermos o aproveitamento atual e chegaremos ao primeiro objetivo dessa jornada muito antes do que alguns apregoavam.

Mesmo que o técnico Ricardo Gomes, que completou seu 13o. jogo à frente da equipe, não tenha conseguido fazer o time jogar bem contra o Oeste, contra o Boa e nem contra o Macaé, o bônus que ele havia perdido com um começo muito ruim do segundo turno, vai sendo reconstruído rapidamente com a boa sequência de vitórias: quatro, só nos últimos cinco jogos.

Com os dez dias pra recuperar o grupo e com (quase) todos os jogadores do elenco à disposição pra enfrentar o Sampaio Corrêa, no Castelão - que ocupa a sétima colocação e tem ambições concretas de chegar ao G-4 - o time deve ter a formação idealizada por Ricardo Gomes que não teve oportunidade de lançá-la desde que chegou ao clube. Caso não haja problemas de última hora, aposto na efetivação da nossa melhor dupla de atacantes com Neilton e Navarro lá na frente. Roger Carvalho deve formar a dupla de zaga com Renan Fonseca que volta recuperado do desconforto muscular sentido no último jogo. Nas laterais, o técnico será obrigado a fazer modificação. Luis Ricardo sentiu no começo da semana e deve dar lugar ao jovem Diego. Suspenso pelo 3o. cartão amarelo, Carleto também não joga e deve ser substituído pelo jovem Jean ou mesmo por Giaretta, improvisado. Nenhuma das opções é boa, mas é o que temos para o momento. Lindoso, que foi bem contra o Macaé, deve ser mantido na cabeça da área ao lado de Arão. Fernandes, o destaque do time nas últimas partidas, parece ter ganho a vaga de titular no meio ao lado de Daniel Carvalho, com Elvis aguardando uma nova oportunidade. Sem Luis Henrique, que se apresenta à Seleção, Ronaldo deve aguardar no banco uma oportunidade de estrear, com Sassá ficando também como opção.

Sendo assim, o time provável deve formar com: Jefferson (403 jogos), Diego, Renan Fonseca, Roger Carvalho e Giaretta; Lindoso, Willian Arão, Fernandes e Daniel Carvalho; Neilton e Navarro.


Por @felipaodf/Botafogodeprimeira.com