segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Análise da 31ª RODADA e a manutenção da liderança isolada pelo BOTAFOGO




Montagem de capa do GE 
O Botafogo voltou a campo no último sábado depois de ficar quinze dias sem disputar uma partida por conta da Seleção e goleou o Bragantino por 4 a 0, sem passar por grandes sustos, em jogo antecipado da 31o. rodada.


Era o jogo da volta de Jefferson depois da polêmica barração no jogo contra a Venezuela e, tanto ele como o time foram muito bem nesse retorno. Além de eficiente em campo, o MITO JEFFERSON foi extremamente elegante ao comentar o assunto no final do jogo no Niltão, provocado que foi pelo repórter do SporTV: "O que não me mata, me fortalece" num recado direto ao treineiro da Seleção.


Depois dessa, esse assunto deveria ser sepultado, principalmente pelo torcedor alvinegro, que não deveria sustentar a polêmica respondendo enquetes e coisas do gênero que pipocam a cada dia e só servem pra vender jornal ou dar ibope à TV, além de colocar em xeque as qualidades indubitáveis de nosso ídolo. Eu acho!


Dessa vez, o longo tempo (15 dias) entre a partida contra o Sampaio e a última contra o Bragantino, diga-se de passagem muito festejado pela comissão técnica e utilizado para equilibrar o estado físico-clínico dos jogadores e para treinamentos técnicos e táticos específicos, surtiu o efeito desejado em campo com um futebol dinâmico e eficiente apresentado pelo time. Vi belas tramas coletivas e outras tantas jogadas individuais de efeito, diferentemente do que ocorrera na paralisação anterior, de 10 dias, quando o time enfrentou o Sampaio Corrêa e a qualidade do futebol apresentado não correspondeu às expectativas, apesar da boa pontuação nessa sequência invicta.


Tabela atualizada com a 31a. rodada
 
(App BotafogoOficial)
Olhando-se a tabela ao lado, vemos que o Botafogo chegou aos 59 pontos mesmo estando com um jogo a menos em relação aos demais adversários. A vitória contra o Bragantino fez com que e Alvinegro colocasse uma frente de 3 pontos sobre o vice-líder Vitória, que chegou aos 56 após o empate com Paraná (1 a 1), em casa. Colocamos ainda uma diferença de 10 pontos sobre o 5o. colocado (Paysandu), parâmetro que vai definir em qual jogo subiremos, o que daria três a quatro rodadas de antecipação.


Já a diferença no número de jogos só vai se regularizar na 32ª rodada quando o Glorioso for a Recife para pegar o Náutico (24/10) e já terá enfrentado o Ceará nesta terça-feira (20/10), em jogo adiado da 30ª rodada. É confuso, mas é o que está programado para acontecer nesta semana.


Com os resultados da 31ª rodada, o G-4 conta ainda com a presença do América-MG (51), que sustentou o 3o. lugar mesmo com a derrota surpreendente para o ABC, por 4 a 2. A 4a. posição agora é do Bahia (51), que venceu o Oeste por 1 a 0 e tomou o lugar do Santa Cruz que foi derrotado por 3 a 1 no clássico pernambucano. O Santinha está em 7o. com 48 pontos, atrás do próprio Náutico que assumiu a 6a. posição, com 49.


Outros quatro clubes seguem na briga por uma vaga na elite de 2016: o Paysandu, que empatou com o Macaé em 1 a 1 e ocupa a 5a. posição, com 48 pontos; a surpreendente Luverdense, que voltou a vencer e ocupa a 8a. posição, com os mesmos 48 pontos; o Sampaio Corrêa, que perdeu fôlego com mais um empate e caiu para a 9a. posição, com 47; e o Bragantino, que permanece com 45 pontos após a derrota para o Botafogo e se manteve em décimo.


Como se vê, o Fogão vai "muito bem, obrigado" e está cada vez mais próximo de conseguir o seu primeiro objetivo na competição: voltar à elite do futebol brasileiro em 2016. Isso, para desespero dos contras e corneteiros alvinegros de plantão. O último revés do time sob o comando de Ricardo Gomes foi para o CRB, no longínquo dia 28 de agosto. Desde então, o time conseguiu sete vitórias e dois empates - uma série invicta fundamental pra criarmos essa folga na liderança que temos hoje.


A boa campanha até agora nos credencia a sonhar também com o título restando sete rodas para o final. A probabilidade de o Alvinegro ser campeão da Segundona antes da rodada passada era de 79%. O número mágico para o feito girava em torno dos 74 pontos. Com mais essa vitória, faltariam 15 pontos em 24 possíveis até o final da competição. O próximo compromisso contra o Ceará no Nilton Santos é mais uma boa oportunidade pra nos aproximarmos também desse objetivo.


Mesmo com um jogo a menos, continuamos com 99% de chances de subir. O aproveitamento que era de 64,4% passou a 65,6% com a última vitória, índice mais do que suficiente para o retorno.


Como mandante, o aproveitamento é de 73,8% com expressivos 29 pontos somados dentro de casa de um total de 59 já conquistados e como visitantes, continuamos com 57,1% de aproveitamento.


Confira a tabela completa e os próximos jogos do Botafogo e de todos os concorrentes em>http://felipaodf.blogspot.com.br/p/carregando-tabela-do-brasileirao_21.html


Com a vitória expressiva sobre o Bragantino (4 a 0), o ataque alvinegro continua em alta e a dupla Navarro e Neilton voltou a brilhar intensamente. O Uruguaio marcou duas vezes na partida, chegou a 9 gols em 11 jogos e já é o artilheiro alvinegro na competição. Neilton também deixou o dele. O jogador marcou o centésimo gol do clube na atual temporada e o 5o. gol com a camisa alvinegra - já são 52 na Série B, com média de 1,73 por jogo; 35 no Campeonato Carioca, com média de 1,84; e outros 13 na Copa do Brasil, com média de 2,16.


Além do ataque mais positivo com 52 gols, temos também a defesa menos vazada com 23 sofridos, o que dá um saldo expressivo de 29 gols, dez a mais do que o 2o. colocado, Vitória, que tem 19.


O Capitão Jefferson, rodeado de pequenos torcedores,
 na entrada do time em campo
Não só o Jefferson, mas o time todo foi bem coletivamente no jogo. Com uma formação mais rígida na zaga, que atuou em bloco com marcação alta e se viu livre das subidas irresponsáveis de seus laterais "titulares" o que se tornou comum em várias oportunidades na competição; com um Lindoso mais avançado e com liberdade para chegar na frente, ocupando o centro de uma linha intermediária de contenção com Arão pela direita e Tomas pela esquerda, fez com que o jogador achasse a sua verdadeira posição e o time ganhou com isso. Falo de um posicionamento totalmente diferente daquele proposto aos volantes de outras jornadas - Mattos, Dierson, Giaretta e Serginho - que atuavam mais como terceiros-zagueiros para liberar os laterais.

Essa nova linha de contenção não só protegeu a zaga, como deu qualidade na saída de bola com ganho também para a terceira linha formada por Octávio, Navarro e Neilton. A transição ganhou velocidade e funcionou com a criação de inúmeras situações de gol envolvendo uma quantidade bem maior de jogadores. Além disso, a linha de ataque participou ativamente do primeiro combate iniciando a marcação coordenada lá na frente, sem trégua para os zagueiros adversários, o que dificultou muito a saída de bola deles. Essa postura me empolgou em certos momentos da partida.


Vi essas mudanças e considero uma tendência de evolução em relação às últimas formações mandadas a campo por Gomes. E o negócio só não foi melhor pela saída precoce de Daniel Carvalho que entrou no segundo tempo justamente para matar o jogo com estilo e garantir uma posse de bola mais inteligente. Mesmo assim, foi uma exibição bem acima do que as vistas nos últimos cinco jogos - pelo menos - o que acende a esperança de vermos um futebol bem melhor daqui pra frente praticado por esse time. O adversário pouco chegou a nossa área com perigo e quando o fez, encontrou Jefferson, o homem de gelo.


Navarro abriu o placar aos 19 após Octávio lançar Neilton pela direita, que fez um cruzamento raso e preciso para o centro da área onde o uruguaio escorou com estilo para o fundo da rede. Esse foi o único gol do primeiro tempo.


O Botafogo manteve o ritmo no início do segundo e não deu chances de reação ao Bragantino. Já em campo, Daniel Carvalho cobrou escanteio pela esquerda e a bola sobrou para Navarro que, bem colocado, estufou a rede novamente, fazendo 2 a 0 aos 15 minutos.


Já aos 23', o Botafogo ampliou. Numa transição de cinema, Daniel lançou Arão pelo centro num belo contra-ataque alvinegro. O meia avançou meio campo com a bola dominada até driblar o goleiro já dentro da área e completar para o gol. Um lance típico de treinamento e por isso, muito comemorado pelo grupo.


E pra finalizar, Neilton deixou o seu e decretou o placar de 4 a 0. Após cruzamento de Diego Jardel, que havia entrado no lugar de Daniel que se machucou, Neilton escorou para o fundo da rede, marcando o 100º gol do time alvinegro em 2015.


No post de pré jogo (Clique no link e veja: http://felipaodf.blogspot.com.br/2015/10/todos-ao-niltao-sabado-para-abracar-o.html), pedíamos uma vitória com casa cheia e se possível, com um bom futebol para agradar aos torcedores e foi mais ou menos isso que acabou acontecendo. Confesso que espera um público bem maior do que os 12 mil torcedores que compareceram ao jogo, tanto pelo dia e horário favoráveis como pelo apelo da partida - a busca da liderança isolada e o abraço ao goleiro Jefferson que retornava ao time.


Montagem de convocação do jogo (Botafogo Oficial)
Mas, mesmo sem um grande público, garantimos uma vitória expressiva com direito a bons momentos de futebol coletivo e belos lances individuais como o da varada de Navarro no travessão que, por si só, já pagaria o ingresso. Não sei vocês, mas eu fiquei empolgado com o que vi em termos de evolução técnica e tática do grupo. Você não? Então deixe aí, nos comentários, as suas observações.


Ricardo Gomes deve confirmar o time com uma única modificação. Roger Carvalho volta à zaga após cumprir suspensão no lugar de Giaretta que pode pintar como volante na vaga do estafado Lindoso. Sendo assim, o Botafogo deve formar com: Jefferson, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Roger Carvalho e Carleto; Rodrigo Lindoso (Diego Giaretta, Willian Arão, Tomas e Octávio; Neilton e Navarro.


Saudações a todos e retomem o fôlego porque hoje já tem Fogão de novo às 21h, no Nilton Santos com cerveja e tudo. Dessa vez contra o Ceará que somou apenas 26 pontos e ocupa a 18a. posição. Apesar do adversário estar no Z-4, o jogo é jogado e vamos precisar do apoio da torcida pra vencer mais esse obstáculo e disparar na liderança. Quem vai?


Por @felipaodf/Botafogodeprimeira.com