segunda-feira, 4 de abril de 2016

Virando a chave para a Copa do Brasil, Botafogo encara o Coruripe nessa terça




Montagem de promoção do jogo (Imagem da Internet)
Depois de fazer um jogo duro contra Flamengo no sábado e ter cedido o empate em duas oportunidades (2 a 2), o Botafogo vira a chave para a Copa do Brasil - a 2a. competição mais importante do calendário brasileiro - e estreia na competição contra o Coruripe-AL, terça-feira, às 21h30 , no Estádio Municipal Gerson Amaral, na cidade que deu nome ao clube.


O jogo será transmitido pela ESPN e SposTV. Façam suas escolhas!


Sempre que se fala em Copa do Brasil, as lembranças não são muito boas para o torcedor botafoguense. Só pra se ter uma ideia, o Botafogo não vence o 1º jogo da Copa do Brasil desde 2009. É muito tempo, não? Levando-se em conta que os primeiros confrontos são sempre contra equipes mais modestas.


Nessa trajetória, o clube até já disputou o título, em 1999, mas deixou a oportunidade escapar para o modesto Juventude-RS, amargando um empate (0 a 0) em gols num Maracanã abarrotado de gente. O time gaúcho venceu o primeiro jogo no sul por 2 a 1 e jogou pelo empate no Rio. Com estes resultados, o time gaúcho sagrou-se campeão da competição pela primeira vez. Essa partida foi o último grande público do Maracanã. Na ocasião, mais de 110 mil torcedores se acotovelaram no estádio, na sua esmagadora maioria do time carioca.


Veja aí o registro do jogo:




Esse foi o mais dramático de todos e antecedeu outros não menos traumáticos para o torcedor. Segundo o post do Blog Reflexões Alvinegras sobre o tema (https://reflexaoalvinegra.wordpress.com/2016/04/03/jogar-para-conquistar/), chegamos às semifinais em duas oportunidades, contra o Figueirense (2007) e Corinthians (2008). Contra o time catarinense, perdemos a vaga por erros grosseiros da bandeirinha Ana Paula que anulou dois gols legítimos que nos dariam a classificação. Esse jogo está engasgado na garganta do torcedor alvinegro até hoje e a figura patética da bandeirinha, não resistindo à pressão, deixou os gramados pouco tempo depois do episódio.


Em algumas edições, fomos eliminados em fases iniciais por falta de competência mesmo - o Botafogo foi desclassificado antes de chegar às oitavas-de-final em oito oportunidades, quase sempre por adversários inexpressivos no cenário nacional.


Provável escalação do Botafogo para o jogo contra o
Cururipe-AL
 (Ricardo Oliveira /RádioManchete)
Em razão do curto espaço de tempo entre as partidas - sábado contra o Fla e terça contra o time alagoano -, e do desgaste dos titulares com a sequência de jogos na última semana - três partidas pelo Carioca, duas das quais, clássicos -, Ricardo Gomes resolveu poupar alguns titulares e mandar a campo um time alternativo. Dessa forma, ficam de fora: Jefferson, Carli, Diogo Barbosa e Salgueiro poupados; Emerson e Airton lesionados; e Rodrigo Lindoso, suspenso da competição por ter sido expulso no ano passado quando ainda jogava pelo Madureira.


Dessa forma, Gomes deve mandar a campo a seguinte equipe: Helton Leite, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson Silva e Jean; Lucas Zen, Fernandes, Bruno Silva e Gegê; Neilton e Ribamar. O último, pode ser substituído por Luís Henrique que a muito tempo não começa uma partida já que o jovem titular vem mostrando um certo desgaste nos últimos jogos.


Já o adversário, time pouco conhecido do torcedor carioca, vem de uma vitória sobre o Murici (1 a 0) pelo Campeonato Alagoano e ocupa a terceira posição no hexagonal decisivo da competição. Como todos os times de menor investimento nessa fase inicial, a intenção do Coruripe e evitar uma derrota por dois gols ou mais de diferença que o tiraria da disputa e decidir a vaga contra o Alvinegro na partida de volta no Rio de Janeiro.


É natural que o Botafogo vá de time alternativo para a estreia na Copa do Brasil. Todo time grande faz isso no começo da competição, o problema é a qualidade do nosso mistão. Será o bastante pra eliminarmos o jogo de volta? Vamos ver no que vai dar tudo isso.



 Por @felipaodf/Botafogodeprimeira.com