terça-feira, 24 de maio de 2016

Botafogo encara o Furacão em Juiz de Fora em busca da primeira vitória no Brasileirão





Chamada para o jogo em Juiz de Fora (Canal Premiere)
Seguindo a maratona de jogos imposta pela CBF nesse início de competição, o Botafogo chegou ao Rio na tarde da segunda-feira procedente de Recife, fez um treino leve na manhã desta terça-feira em General Severiano e já desembarcou na cidade de Juiz de Fora-MG onde recebe hoje, como mandante, o Atlético-PR, às 19h30, no estádio Radialista Mario Helênio. O jogo é válido pela terceira rodada do Brasileirão.


Em razão do acúmulo de jogos nestas últimas semanas e nas próximas, Gomes abriu mão de fazer trabalhos mais específicos com os titulares, optando por poupar o grupo e evitar o risco de lesões.


Segundo levantamento do Lancenet em matéria publicada essa semana, dentro do espaço de 18 dias o Alvinegro terá disputado seis partidas – Juazeirense (duas vezes), São Paulo, Sport, Atlético-PR e Fluminense - o que dá uma média de uma partida a cada três dias. Um número que já seria considerado elevado para qualquer elenco e muito mais para o nosso que ainda está em formação – estamos iniciando o segundo terço da temporada e o Botafogo continua tentando trazer jogadores enquanto outros estão sendo colocados à disposição. Soma-se a esse problema crônico de planejamento, uma série espantosa de lesões.


Essa condição poderia ter sido amenizada caso o clube tivesse eliminado os jogos de volta pela Copa do Brasil. Perdemos a chance de eliminar adversários inexperientes nas duas primeiras fases ao escalarmos times mistos que, na visão do treinador, foram necessários em razão de estarmos envolvidos com as finais do Carioca e preocupados com a estreia no Brasileirão onde uma vitória seria importantíssima para marcar a volta do clube à série A. Resultado: perdemos o título para o Vasco e fomos derrotados pelo time reserva do São Paulo jogando em "casa".


Depois do fracasso na estreia, contra o Sport, o jogo começou morno e foi aumentando de intensidade na medida em que o tempo foi passando. Os goleiros Magrão e Helton Leite foram os destaques da partida, ora dando sustos nas suas torcidas, ora fazendo defesas de efeito. Diogo Souza abriu o placar para o time pernambucano aos 16 minutos do primeiro tempo, depois de Helton Leite sofrer uma carga faltosa de um jogador rubro-negro na pequena área ignorada solenemente pelo soprador de apito. O time alvinegro se descontrolou com o lance e dois jogadores foram advertidos com cartão amarelo na sequência. Mesmo transtornado, o time alvinegro conseguiu o empate com Fernandes que escorou um lance bem construído pelo lateral Vitor Luís pela esquerda, aos 28 minutos. Com o gol, o Botafogo se arrumou em campo e criou as melhores chances do jogo. No final do primeiro tempo (43'), o lateral direito Luís Ricardo quase amplia o placar ao acertar a trave direita de Magrão em chute despretensioso. No segundo tempo, o panorama continuou favorável ao time carioca que criou várias chances de virar o jogo, todas elas desperdiçadas. Na melhor delas, Anderson Aquino, que veio do banco, se livrou da marcação dentro da área e bateu forte, mas a bola explodiu no travessão de Magrão (36'). Definitivamente, não era o dia dos “artilheiros” alvinegros.


Veja a tabela atualizado do Brasileirão e todos os jogos do Botafogo na competição: http://felipaodf.blogspot.com.br/p/classificacao-carregando.html



Chamada para o jogo em Juiz de Fora (Canal Premiere)

Para o jogo contra o CAP, continuam de fora, além do goleiro Jefferson recém operado, o lateral Diogo Barbosa e o volante Airton lesionados. A eles se juntam Carli e Luís Henrique que sentiram dores musculares e não foram relacionados.


A manhã de treinamentos da terça em GS não foi diferente daquela de sábado, antes da viagem para Recife. Sem poder contar com todos os titulares, Ricardo Gomes reuniu os jogadores no centro do gramado e tentou acertar o time na base da conversa.


A novidade ficou por conta da presença do atacante Renan Gorne treinando entre os reservas. O artilheiro do time sub-20 foi relacionado para a sua segunda partida nos profissionais e aguarda no banco de reservas a chance de estrear na competição.


No confronto de amanhã, as duas equipes buscam a primeira vitória no campeonato. Apesar de termos feito um bom jogo contra o Sport, mostrarmos evolução em relação ao jogo de estreia contra o São Paulo, não conseguimos os três pontos por absoluta falta de pontaria dos nossos atacantes. Já os paranaenses, estrearam com derrota acachapante para o Palmeiras por 4 a 0, empataram com o Atlético-MG na Arena por 1 a 1 na última rodada e, com um ponto somado, ocupam o penúltimo lugar na tabela.



Provável time do Botafogo para enfrentar o Sport neste domingo,
 na Ilha do Retiro (Ricardo Oliveira ‏@ricardomanchete)
Com um único ponto conquistado nas duas primeiras rodadas, o Botafogo aparece na 17ª. posição, abrindo o Z-4. Precisamos somar 46 pontos ao longo da competição para nos livrar-nos do fantasma do rebaixamento que ainda assombra o torcedor alvinegro, inclusive esse que vos fala.


Faremos 19 jogos em “casa” e se vencermos todos, somaríamos 57 pontos nos livrando desse pesadelo com folga. Desses, já perdemos o primeiro deixando de pontuar contra o São Paulo e precisamos despachar o time de Autuori hoje para a conta não ficar mais apertada ainda. Pelo o que se viu do time até aqui, você acredita na vitória hoje, torcedor?


A tendência é que Gomes mande a campo o mesmo time que empatou com o Sport com uma única modificação. Emerson Santos será deslocado para a direita da zaga na vaga deixada por Carli e Emerson Silva entra ao seu lado pela esquerda formando a dupla que terminou o último jogo em Recife. Sendo assim, vamos de Helton Leite, Luís Ricardo, Emerson, Emerson Silva e Victor Luís; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Fernandes e Leandrinho; Neilton e Ribamar, a se confirmar momentos antes do jogo.


Saudações a todos e fiquem à vontade para comentar.



 Por @FelipaoBFR Botafogodeprimeira.com