sexta-feira, 6 de maio de 2016

Gomes não inventa e apronta o time da final




Chamada para o jogo do Botafogo Oficial 
O Botafogo ainda tem uma última atividade programada para a manhã desse sábado, em General, antes dos jogadores se concentrarem para a grande final contra o Vasco, no domingo, às 16h, no Maracanã.


A previsão é de que teremos lotação máxima a se julgar pela movimentação das duas torcidas nesse dias que antecedem ao clássico. A carga total para esse jogo é de 51 mil ingressos. Na primeira, tivemos 43.822 presentes no estádio.


Conforme afirmou após o jogo de domingo, Ricardo Gomes está convencido que é perfeitamente possível reverter a vantagem cruzmaltina conseguida com a vitória por 1 a 0 na primeira partida - qualquer empate favorece ao time da Colina. Essa convicção vem do fato do Botafogo ter sido superior ao adversário na maior parte do jogo pecando apenas nos arremates a gol. Essa tem sido a maior deficiência do time alvinegro em toda a temporada. A tese do treinador é reforçada ao lembra a vitória conseguida na semifinal contra o Fluminense quando os tricolores também tinham a vantagem do empate.


Entenda melhor essa situação revendo o que escrevemos essa semana sobre o tema: Blog do Felipaodf: Vamos lutar até o último momento pelo título


No primeiro jogo, o Vasco se valeu da experiência de seus jogadores para segurar a pressão Alvinegra e não deve mudar a forma de jogar no confronto decisivo de domingo. Apesar de ter mostrado ousadia na partida, de ter exercido uma marcação forte no campo adversário e se valer de contra-ataques bem encaixados pelo meio, o Botafogo não conseguiu furar o bloqueio cruzmaltino por falta de experiência e/ou deficiência técnica de seus homens de frente, que perderam chances claras de gol nos dois tempos de jogo.


Nenê, até então apagado na partida, resolveu aparecer no segundo tempo e num momento de lucidez, se livrou de dois jogadores alvinegros pela esquerda e cruzou na cabeça de baixinho Jorge Henrique que, sem marcação, assinalou o gol único da partida (15'). Jefferson falhou no lance ao errar o bote, atrapalhado por Riascos. Mesmo após o gol vascaíno, a reação do time alvinegro esteve perto de acontecer com as entradas de Fernandes e Sassá, que fazia a sua estreia na competição depois de passar seis meses se recuperando de uma cirurgia no joelho. Mas a ansiedade do atacante não deixou. Entrou com excesso de vontade numa disputa com Jorge Henrique e atingiu feio o cruzmaltino sendo expulso de primeira. Ainda assim, com um a menos, o Botafogo continuou pressionando o Vasco e só não conseguiu o empate por milagres de seu goleiro.


Time do Botafogo que enfrentou o Vasco no 1o. jogo. Carli
 
entra na vaga de Renan (Ricardo Oliveira ‏@ricardomanchete)
Depois do trabalho tático dessa sexta-feira em General Severiano, Ricardo Gomes não revelou o time que sai jogando por não ter se decidido entre os meias Fernandes, que treinou no time titular durante a semana e Gegê, que, com dores musculares, foi poupado e só hoje voltou a treinar com o grupo. O restante do time não deve ser diferente do que vem treinando, com Emerson confirmado ao lado de Carli na zaga e o jovem Leandrinho pelo meio.


Dessa forma, o time deve ir a campo com Jefferson, Luis Ricardo, Carli, Emerson Silva, Diogo Barbosa; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Gegê (Fernandes), Leandrinho; Salgueiro e Ribamar. Airton treinou com o grupo mas deve ficar como opção no banco.


Buscando alternativas pra tornar o time mais ofensivo para o caso de necessidade, Gomes testou Airton e Lizio nas vagas de Bruno Silva e Fernandes e ainda, Diego e Neilton nas vagas de Luis Ricardo e Salgueiro.


A questão agora é controlar a ansiedade do grupo, principalmente dos mais novos e daqueles que nunca haviam jogado uma partida no Maraca, ainda mais valendo título - vide o caso de Sassá que foi inscrito às pressas no Carioca na vaga do zagueiro Emerson e só ficou em campo por 5 minutos. Entrou aos 19 minutos do segundo tempo no lugar de Leandrinho e foi expulso aos 24 minutos. Disse o técnico ao final do treino de hoje: "A ansiedade não pode atrapalhar e todos estão querendo muito o momento do jogo, pois não chegamos a essa decisão por acaso e sim às custas de muito trabalho e de muito esforço. Portanto, vamos precisar ter tranquilidade contra o Vasco, pois todo grande clube vive de títulos e queremos esse”.


Amanhá é dia de treino recreativo e ajustes finais da equipe com a presença da torcida que promete comparecer em peso em General Severiano para incentivar e levar carinho ao grupo. Para o jogo decisivo no Maraca, precisamos vencer o Vasco por dois gols de diferença para levantar a Taça no domingo. Em caso de vitória simples, o título será decidido na cobrança de pênaltis.


A presença e apoio da torcida alvinegra será fundamental
 
(Imagem da internet)
A trajetória do Botafogo na temporada foi de um time esforçado que ganhou consistência ao longo da competição. Começou o Carioca como o mais desacreditado dentre os grandes e mostrou, com o bom trabalho de Ricardo Gomes, ser merecedor de estar nas finais brigando pelo título. Fez jogos muitos ruins contra os chamados "pequenos" mas se agigantou pra cima dos rivais como convém às suas tradições. Mesmo tendo Jefferson como referência, o craque da equipe sempre foi o entrosamento e a dedicação.


Precisando fazer uma diferença de dois gols pra levar o título direto e com a baixa produção de seu ataque na competição, não custa lembrar que conseguimos o feito justamento contra dois dos nossos rivais. Vencemos o Fluminense por 2 a 0 na primeira fase e empatamos em 2 a 2 contra o Flamengo em jogo válido pela Taça Guanabara. Por que duvidar que podemos fazer a diferença amanhã outra vez?


Só nos resta torcer para que tudo dê certo no domingo e desejar boa sorte aos Alvinegros que estarão no Maracanã pra empurrar o time pra vitória e o título. Vamos virar esse jogo no campo e na arquibancada, Fogão!


Saudações a todos e fiquem à vontade para comentar.



Por @felipaodf/Botafogodeprimeira.com