quarta-feira, 1 de junho de 2016

Sob as bênçãos de Mané, Botafogo tenta a segunda vitória no Brasileirão





Botafogo e Cruzeiro já estão em Brasilia onde se enfrentam no
 Mané Garrincha (Montagem do Premier)
O Botafogo volta à Brasília depois da conquista do título da Série B em 2015, para enfrentar o time do Cruzeiro pelo Brasileirão, no estádio Mané Garrincha que homenageia um dos maiores ídolos alvinegros de todos os tempos. A partida é válida pela 5a. rodada e o time carioca é o mandante do jogo que foi vendido para empresários da cidade.


Para se ter uma ideia sobre a presença das torcidas dos dois clubes na cidade, confira os números divulgados por Vinicius Paiva no Blog Teoria dos jogos em setembro do ano passado sobre o assunto: em meio aos 49% de brasilienses natos (chamados “Naturais do DF”), o Botafogo tem 5,9% e o Cruzeiro 1,8%. Já entre 51% de imigrantes que integram a sociedade brasiliense, o ordenamento se altera. O Botafogo tem 6,3% enquanto o Cruzeiro atingiu a marca de 4,6%. Siga @vpaiva_btj e Curtam o blog Teoria dos Jogos no Facebook!


Os dois clubes buscam a reabilitação no campeonato já que veem de resultados desfavoráveis no último fim de semana. O Alvinegro foi derrotado pelo Fluminense no último domingo em Volta Redonda e vai em busca da sua segunda vitória na competição - o Glorioso venceu o Atlético-PR por 2 a 1 na 2a. rodada. Já a Raposa, vem de um empate no clássico mineiro contra o América e ainda busca a sua primeira vitória.


Comandada por Roberto Botafogo, torcedor símbolo do Botafogo em Brasília, a torcida alvinegra se fez presente no aeroporto para recepcionar os jogadores e seguiu em carreata até o hotel da delegação. À noite, promete comparecer em bom número ao Mané Garrincha para apoiar o time, apesar dos preços exorbitantes cobrados pelos ingressos - R$ 70,00 a meia entrada nas arquibancadas inferiores e R$ 50,00 a meia entrada nas arquibancadas superiores.


Veja como foi a recepção da torcida alvinegra aos jogadores: Torcida alvinegra faz festa na chegada do Botafogo à Brasíli...


Roberto Botafogo no aeroporto de Brasília esperando a delegação
 alvinegra ao lado dos torcedores Lucão e 
Joao Luiz
(Foto: Roberto Botafogo)
Cumprindo a maratona de jogos imposta aos clubes nesse começo de Brasileirão e lutando contra o fantasma das contusões que assusta o clube desde o início da competição, o Botafogo desembarcou no fim da tarde de terça-feira na Capital trazendo na bagagem, incertezas na escalação e no seu destino na competição.


Sem tempo para treinar, antes da viajem o técnico Ricardo Gomes reuniu o grupo de jogadores no centro do gramado de General Severiano para uma conversa informal na tentativa de corrigir as falhas do time no último jogo. As atividades de ontem não foram muito diferentes daquelas que antecederam as partidas contra o Sport, Atlético-PR e Fluminense. Sem poder contar com os titulares em condições ideais, Gomes tem aproveitado o curto intervalo de tempo entre as partidas para poupar os jogadores de trabalhos mais intensos.


A novidade nos treinamentos ficou por conta da presença do volante Dudu Cearense que, apesar de ter chegado ao clube há menos de uma semana e não ter feito nenhum treinamento específico com o grupo, teve sua situação regularizada no início da noite de ontem e pode estrear contra o Cruzeiro. O goleiro Sidão, que já tinha a sua regularização resolvida, foi apresentado ontem e também seguiu para Brasília onde deverá ficar no banco.


Provável time do Botafogo para enfrentar o Flu neste domingo,
 
em Volta Redonda (Ricardo Oliveira ‏@ricardomanchete
Mesmo sem ter anunciado a escalação para o jogo de hoje, Gomes não deve fugir muito da formação que iniciou o jogo contra o Fluminense no domingo, até porquê nenhum dos jogadores entregues ao Departamento Médico - Jefferson, Carli, Diogo Barbosa, Airton, Lindoso e Luis Henrique - foi liberado para o jogo.


O único porém é que o time de domingo, aparentemente mais ofensivo do que de costume, não funcionou em campo e isso deixou o treinador ainda mais preocupado do que de costume. Tanto que ele pode modificá-lo novamente optando por Gegê - mais entrosado com o grupo - e lançando Neilton ao lado de Ribamar - a dupla de atacantes preferida do treinador. Mesmo com o desempenho pífio do ataque alvinegro no ano, os dois são os artilheiros alvinegros na temporada com quatro gols cada.


Contra o Flu, o treinador recuou Fernandes para a vaga de Lindoso, recheou o meio de pretensos "meias" - Leandrinho, Marquinho e Salgueiro - e deixou Ribamar isolado lá na frente. Com isso o time se mostrou confuso em campo e pouco chegou ao gol adversário - Cavalliere saiu de campo com o uniforme limpo como começou.


Com essa nova formação o time ficou mais vulnerável na defesa e não ganhou criatividade na armação das jogadas como supunha o treinador. O negócio estava tão feio que Gomes abandonou o seu pragmatismo habitual e voltou do intervalo com Neilton e Sassá nas vagas dos inoperantes Marquinho e Leandrinho. As modificações não tiveram o efeito esperado já que o adversário marcou o seu gol muito cedo (5'/2º T), antes mesmo do time assimilar a nova formação. E nada de bom se viu até o final do jogo que pudesse justificar um possível empate.


Sendo assim, a tendência é que o Botafogo vá a campo com Helton Leite, Luis Ricardo, Emerson, Emerson Silva e Victor Luis; Bruno Silva, Fernandes, Marquinho (Gegê) e Leandrinho (Salgueiro), Neilton e Ribamar.


Com os ingressos na mão, só sei que vou estar lá pra ver isso de perto e levar o time à vitória.


Tabela atualizada com os 10 últimos colocados após o encerramento
 da 4ª rodada do Brasileirão (Imagem do SporTV)
Com a derrota inesperada no domingo, o Botafogo deixou a 8ª posição na tabela para assumir a 13ª, bem próxima do Z-4. Segundo os matemáticos de plantão, precisaremos somar cerca de 46 pontos para nos livrar-nos do fantasma do rebaixamento que ainda assombra o torcedor alvinegro e, com os quatro pontos conquistados até agora, ainda faltam 42.


Em quatro rodadas, o Botafogo conseguiu uma vitória, um empate e foi derrotado duas vezes. Com isso o índice de pontos conquistados caiu de 44% para 33%, com apenas 4 pontos em 12 possíveis. Dos 19 jogos a serem disputados em “casa”, perdemos um contra o SP e vencemos outro, contra o CAP, lembrando que no jogo de domingo, em Volta Redonda, o mando foi do Fluminense.


Veja a tabela atualizado do Brasileirão e a relação dos jogos do Botafogo na competição: http://felipaodf.blogspot.com.br/p/classificacao-carregando.html


O nosso adversário desta quarta-feira ainda não venceu no Brasileirão. O Cruzeiro vem de um empate de 1 a 1 no clássico estadual contra o América-MG e assim como o Botafogo, procura a reabilitação. Em quatro rodadas o time mineiro empatou com o Figueirense (2 a 2) e rival mineiro (1 a 1) e perdeu para Coritiba (1 a 0) e Santa Cruz (4 a 1). Com apenas dois pontos ganhos, ocupa a 19ª posição na tabela uma acima da lanterna. O time treinado pelo português Paulo Bento também já está em Brasília e deve ir a campo com Fábio; Lucas, Leo, Bruno Viana e Sánchez Miño; Henrique, Lucas Romero (Bruno Ramires), Ariel Cabral (Robinho) e De Arrascaeta; Elber e Willian


BOTAFOGO-RJ X CRUZEIRO-MG

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 1 de junho de 2016 (Quarta-feira)
Horário: 21h45
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Vanderson Antonio Zanotti (ES) e Luciano Roggenbaum (PR)

BOTAFOGO: Helton Leite; Luis Ricardo, Emerson Silva, Emerson Santos e Victor Luis; Fernandes, Bruno Silva, Leandrinho e Marquinho (Gegê); Neilton (Juan Salgueiro) e Ribamar
Técnico: Ricardo Gomes

CRUZEIRO: Fábio; Lucas, Leo, Bruno Viana e Sánchez Miño; Henrique, Lucas Romero (Bruno Ramires), Ariel Cabral (Robinho) e De Arrascaeta; Elber e Willian
Técnico: Paulo Bento (time será dirigido interinamente por Ricardo Peres)


Saudações a todos e fiquem à vontade para comentar.



Por @FelipaoBFR/Botafogodeprimeira.com