quarta-feira, 17 de maio de 2017

BOTAFOGO enfrenta os Colombianos no Nilton Santos em busca da classificação






Promoção do jogo entre Botafogo x Atlético Nacional-COL (Botafogo de Futebol e Regatas)

Depois da derrota de 2 a 1 sofrida para o Grêmio na Arena no jogo de estreia das duas equipes no Brasileirão, o Botafogo voltou aos treinos na terça-feira visando o compromisso contra o Atlético Nacional às 21h45 de hoje, dia 18, no Estádio Nilton Santos. O jogo é válido pela 5a. rodada da fase de grupos da competição.

Pelo que o time apresentou no domingo passado contra os gaúchos, vamos precisar de muita inspiração para conseguir uma vitória sobre os colombianos já que, nem os onze dias de "descanso" que o grupo teve antes da partida foram suficientes para o DM recuperar os lesionados e Jair ajustar a equipe depois da derrota inesperada para o Barcelona de Guayaquil há quinze dias.

Veja, no nosso post de pré-jogo, quais eram as expectativas para a estreia do Glorioso no Brasileirão: Botafogo ajusta time para a estreia no Brasileirão, domingo, contra o Grêmio...  



CHARGE: @MarioACharges
EDIÇÃO:  @Heroi_Alvinegro


Começamos mal a sequência de jogos programados para essa quinzena - pela Libertadores, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil - mas precisamos reverter o viés de baixa já a partir do jogo desta quinta. Veja:

- 14/05 CAMPEONATO BRASILEIRO (19:00)

GRE 2x0 BOT

- 18/05 TAÇA LIBERTADORES (21:45)

BOT × ANA

- 21/05 CAMPEONATO BRASILEIRO (16:00)

BOT × PON

- 25/05 TAÇA LIBERTADORES (21:45)

EST × BOT

- 28/05 CAMPEONATO BRASILEIRO (19:00)

BOT × BAH

- 31/05 COPA DO BRASIL (21:45)

SPO × BOT


Gatito Fernandez, o melhor jogador do Botafogo na partida
contra o Grêmio pelo Brasileirão (Arte do @FoxSports_br)
Não bastasse as derrotas por 2 a 0 nos últimos dois jogos, o time também perdeu a melhor de suas características: a organização em campo. Foram, seguramente, as duas piores partidas da temporada desde o seu início, em fevereiro, com uma vitória marcante sobre o Colo-Colo pela Libertadores. A primeira delas, muito em função da escalação equivocada de Jair - o técnico montou o time com três homens de frente - e a última, por um completo desinteresse de alguns jogadores combinado às péssimas atuações individuais de outros. Na verdade, só Gatito Fernandez se salvou no jogo. O goleiro foi o responsável direto por não sermos goleados.

Novamente improvisado na lateral-direita, Emerson não se encontrou em campo. Com péssimas atuações de Airton e Bruno Silva, o miolo da zaga ficou desprotegido e nem mesmo o esforço de João Paulo deu jeito. O meia errou muito na marcação e mais ainda na saída de bola - o forte das últimas atuações. Numa delas, perdeu uma bola fácil em que Gatito teve que fazer milagre para impedir a abertura do placar.

Da nova dupla de zaga, Rabello me pareceu muito indeciso e Marcello com excesso de vontade nos desarmes, o que faz com que tome cartões desnecessários que podem deixá-lo fora de jogos importantes como o de hoje pela Libertadores. Vitor é voluntarioso mas muito pouco efetivo no apoio ao ataque. Jogou abaixo de suas possibilidades e deu bobeira no lance do primeiro gol ao deixar o velho Leo Moura se criar em suas constas no ocaso do primeiro tempo.

Se do meio para trás as dificuldades foram imensas, de Camilo para a frente nada funcionou. O homem encarregado de criar as jogadas pelo meio fez outra partida abaixo do esperado e foi substituído no segundo tempo por absoluta improdutividade. Rodrigo Pimpão, um dos destaques na fase preliminar da Libertadores (o homem que puxava os nossos contra-ataques), caiu tanto de produção que quase não se nota a presença dele em campo. Gilson, lateral-esquerdo que entrou na vaga de Airton quando o time já perdia por 2 a 0, foi mais efetivo na partida que o próprio atacante atuando naquela faixa de campo como extremo. O lateral mostrou boa dinâmica de jogo e produziu um belo lance num arremate forte na trave que merecia ter entrado.

O que falar de Roger? O atacante passou a semana chateado com as últimas barrações e reclamando que, sendo um 9, precisava receber a bola em condições de arremate, no que tem razão. Continuou não recebendo no jogo contra o Grêmio (sem Luis Ricardo ainda em tratamento e Diogo Barbosa que foi embora para o Cruzeiro, não temos mais jogadas e cruzamentos certeiros pelos flancos e com isso o centro-avante sofre) e quando tentou buscar a bola na intermediária também não foi efetivo deixando uma dúvida imensa no torcedor se ele é o homem certo para fazer os gols que precisamos, ainda mais agora que Sassá entornou o caldo de vez e, além de ser cortado da delegação que foi ao sul, foi afastado do grupo e passa a treinar sozinho num processo irreversível de saída.

Sem Sassá e com Pimpão e Roger em má fase, sobraria para Guilherme a grande responsabilidade de ser artilheiro depois de ter marcado duas vezes na vitória heroica contra o Sport pela Copa do Brasil. Mas, o atacante ficou no banco como opção e entrou na vaga de Roger no fim do segundo tempo guando o jogo já estava decidido. Aliás, como demora a mexer no time o Jair! Nosso técnico sempre segue o roteiro traçado preliminarmente para cada partida e, mesmo chovendo canivetes sobre o time, só tenta abrir o guarda-chuva quando o campo já está alagado.

Fazendo-se uma projeção de tudo isso para o jogo contra o Atlético, temos motivos de sobra para nos preocuparmos, ainda mais sabendo que o adversário vem se reestruturando desde que perdeu os melhores jogadores no começo da temporada. O time colombiano atravessa a sua melhor fase na temporada, bem diferente de quando foi batido por 2 a 0, no Estádio Atanasio Girardot, pela 2a. rodada dessa fase.


Tabela atualizada do Grupo 1. Botafogo ocupa a 2a. posição
(Arte SporTV)
Com a derrota inesperada para o Barcelona em casa (veja o que escrevemos sobre esse tropeço na Liberta: Após a derrota inesperada na Libertadores, Botafogo se prepara para os desafios do Brasileirão...) o Botafogo caiu para a segunda posição do Grupo 1. Com sete pontos na tabela, foi ultrapassado pelo próprio Barcelona que tem dez. O Atlético Nacional, nosso adversário de quinta-feira, ocupa a terceira posição com três pontos, a mesma do Estudientes que está em quarto e enfrenta o Barcelona hoje (19h).  Mesmo desperdiçando a primeira chance contra o time equatoriano, o Botafogo ainda tem 85% de chances de classificação. Ela pode acontecer de forma antecipada com uma vitória hoje ou mesmo com um empate se o Estudiantes não vencer o seu jogo.

Sem poder contar com o zagueiro Emerson Silva e o meia Montillo que seguem entregues ao Departamento Médico e sem Airton e Marcelo que cumprem suspensão, Jair deve armar o time com Emerson improvisado na direita e Carli no miolo da zaga. Igor Rabello deve ser seu companheiro apesar da possibilidade remota de Emerson ser usado nessa posição. No caso, Fernandes ocuparia a lateral. Na esquerda, vamos de Vitor Luis. A formação de meio deve contar com Lindoso (Matheus Fernandes), Bruno Silva, João Paulo e Camilo, com Pimpão e Roger no ataque.

Gilson, que tem entrado bem vindo do banco, pode ganhar uma chance de começar a partida no lugar de um dos atacantes para recompor o meio e qualificar a saída de bola na transição para o ataque, um dos principais defeitos do time nas últimas duas partidas juntamente com a falta de compactação.

A boa notícia  da semana ficou por conta da proximidade da volta de Jefferson aos gramados. O goleiro completou na um ano afastado em decorrência da lesão que sofreu contra o Juazeirense pela Copa do Brasil e está bem próxima de encarar uma partida. O ídolo da torcida alvinegra vem treinando com o grupo e anunciou que, se tudo correr bem, estará a disposição de Jair dentro dos
próximos 10 dias.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO X ATLÉTICO NACIONAL-COL


Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 18 de maio de 2018 (Quinta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Victor Carrillo (Peru)
Assistentes: Coty Carrera (Peru) e Jorge Yupanqui (Peru)

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Fernandes, Emerson Santos, Joel Carli e Víctor Luís; Bruno Silva, Rodrigo Lindoso, João Paulo e Camilo; Rodrigo Pimpão e Roger
Técnico: Jair Ventura

ATLÉTICO NACIONAL:
Franco Armani, Daniel Bocanegra, Carlos Cuesta, Alexis Henríquez e Farid Díaz; Diego Arias, Aldo Leao Ramírez, Rodin Quiñones, Macnelly Torres e Andrés Ibargüen; Dayro Moreno
Técnico: Reinaldo Rueda


Saudações a todos e fiquem à vontade para comentar.


 Por @FelipaoBfr/Botafogodeprimeira.com